10 anos, 4 meses, 21 dias

o tempo que eu demorei a raspar com o cascas numa parede, e a dar cabo da pintura 😑

bom, é da maneira que aproveito para mandar pintar o pára-choques, que o verniz está a escamar 😄

2018, the year that keeps on giving.

12 de Novembro de 2018, às 22:37link do post comentar ver comentários (2)

10 ANOS!!!!

cum caneco, duas mãos cheias de anos :'D

cascas

definitivamente, as viagens por esse pais fora nunca mais serão foram as mesmas, 200 mil km (mais qualquer coisinha) muito bem rodados, em todos os tipos de estrada possíveis de imaginar, apesar de andar cada vez mais mariquinhas com os sítios onde lhe enfio os cardados. há que respeitar os idosos lol

tá impecável, apesar das pequenas marcas de "guerra" que vai coleccionando aqui e ali. já pouco se parece com o modelo mais recente, mas continua lindão!

"ah e tal, já trocavas isso, daqui para a frente, só te vai dar problemas yada yada.." pois é bem capaz, mas eu não sou capaz lol! ainda não..

sempre disse que queria mantê-lo pelo menos durante 10 anos. eis que quando atinge essa meta, acho que 10 anos é pouco tempo.. espero que sacana me aguente pelo menos mais 5, que só de pensar em desfazer-me dele, dá-me um aperto no peito. temos uma grande história, e uma bela amizade, eu e ele ♥

22 de Julho de 2018, às 22:11link do post comentar(1)

The plot thickens

tão levo o carro à inspecção. ia resplandecente, a mandar charme pelo circuito fora, e a ownar os testes todos como a estrela cor-de-fogo que ele é. orgulho da sua dona! 

...e não é que saio de lá com um papel a condizer com a cor da pintura?? PQP!

claro que desatei a rir. e porque não? afinal estamos em 2018, akaannus horribilis. aliás, aquele resultado cheirava-se a kms de distância!

anyway,

motivo: a escova traseira em falta

sim.. nós não testamos a escova traseira.. eu mal me lembro que tenho escova traseira.. quanto mais testá-la antes de ir à inspecção.. eu limpei o carro minuciosamente.. a manápula estava a meio metro da escova traseira, e eu não dei pela falta. tudo certinho, tudo direitinho... menos o raio da escova traseira. que vergonha do crl!

ora, isto eram duas e meia, e às quatro tinha uma consulta - mais do que tempo suficiente para ir comprar uma escova, e voltar ao centro para repor a ordem no universo.

feuvert > secção das escovas > consultar catálogo > procurar referência > havia uma unidade. top! vinte minutos depois do cartão vermelho, tou a pagar a escova. piece of cake, ainda dizem que as mulheres não são desenrascadas!

vou a montar a escova, ali mesmo no parque de estacionamento da loja, e.. oi!? ondé questa merda é suposto encaixar.. o encaixe tá partido... WTF???

não roubaram só a escova. não.. tiveram que *partir* a puta da ponta do braço da escova. e o braço não é uma peça que esteja nas prateleiras das feuverts da vida, é uma peça que geralmente tem que ser encomendada... telefono ao homem e dou-lhe a má noticia do braço partido. resta-me telefonar para o entreposto a ver como é da peça. entretanto o homem diz que segue no metro até à estação de moscavide, e dá um salto à oficina.

falo com o departamento de peças, e FELIZMENTE tinham o braço em stock. ainda ia conseguir resolver aquela embrulhada a tempo de não me cobrarem a re-inspecção. pedi para reservar que o homem devia estar a chegar lá, e puz-me caminho de lá também. vinte minutos depois, o braço e a escova estavam instalados. siga pró centro.

foi apertado mas consegui! papel verde, re-inspecção oferecida, e às quatro estava na sala de espera para a consulta. puf..

o homem suspeita que pelo aspecto da coisa, não tentaram apenas gamar a escova, mas sim trocar o braço por outro que estava partido. ainda devem ter passado algum tempo de volta daquilo, pois a nossa porca estava calcinada, e aquilo não saiu assim tão facilmente. acabaram por trocar o braço aos bocados...

agora fica a dúvida no ar... teria sido o gajo da manápula asquerosa que gamou a escova ao cascas? se descobrisse quem era, mandava-lhe a factura :P


depois admiram-se que eu não tenha grande fé na humanidade 😑

20 de Julho de 2018, às 17:40link do post comentar ver comentários (6)(1)

Se eu não fosse assim.. VI

chegou aquela do ano em que o cascas tem que ir fazer uns exames para lhe renovarem o papelinho verde no pára-brisas. como estava a modos que pró badalhoco, quis dar-lhe uma lavagem para ir mais apresentável (que o estado do carro diz muito dos donos muhahaha).

mé rique carrinhe, que só te dão banho duas vezes por ano - quando vai à revisão, e quando vai à inspecção...

tão siga para o posto de abastecimento com lavagem automática mais próximo. nesta altura do campeonato já nos deixamos de preocupar com os riscos que as escovas fazem na pintura... also, são 15€ que poupamos.

terminada a lavagem, paramos em frente à bomba de ar para o homem verificar a pressão dos pneus. eu aproveitei para recolher o lixo armazenado nos compartimentos das portas, e decidi que não me custava nada passar-lhe o aspirador quando chegasse a casa.

foi então que reparei que a manápula gordurosa tinha resistido à lavagem automática, oh que crl... há uns dias, alguém teve a cortesia de escarrapachar uma mão de tal modo gordurosa na traseira do carro, que quase dava para notar as impressões digitais do autor. nem quero imaginar ondé que aquela mão andou metida antes de assentar no meu rico carrinho :P

nada que uma espichadela de fairy num pano de micro-fibra não resolva, pensei.

estacionei o carro a ocupar dois lugares estrategicamente na garagem, de forma a conseguir ter as portas todas abertas e fui buscar as ferramentas de limpeza.

a manápula asqueirosa saiu tão bem com o fairy que decidi ir experimentar se funcionava igualmente bem na dianteira do carro, na vasta colecção de entranhas ressequidas de insectos, resistentes às escovas das lavagens.

ok, aqui precisou um bocadinho mais de força de braços, mas hey! tava a ficar um mimo! a parte mais fixe foi termos descoberto que 50% dos riscos da pintura eram superficiais, e saiam à força da esfrega ou das unhas (UAU, finalmente uma situação onde é útil ter unhas rijas como cornos!!). ia dando cabo da unha do polegar direito, mas consegui tirar aqueles riscos pretos foleirosos do pára-choques. fiquei TÃO contente :D

quando dei por mim, tinha passado o pano húmido na pintura toda. quem diria que limpar o carro consegue ser uma actividade tão apaziguadora. agora compreendo porque é que tantos homens passam tardes inteiras de domingo a limpar o carro.

depois, enquanto o homem se dedicava às jantes, aspirei o interior minuciosamente (temos umas ponteiras todas paneleiras para o aspirador, que chegam a todos os cantos e fendas), e por fim passei o pano nos plásticos interiores, para limpar as patadas. ficou im-pe-ca-vel!

ele merece, carrinho lindo, que se porta tão bem e faz a dona tão feliz!

orgulhosa do resultado final, vou ver qual é a opinião da internet sobre lavar o carro com detergente da loiça.. na volta todàgente usa menos eu!

...a minha cara quando começo a ler por todos os lados que não se deve utilizar tal coisa, pois danifica a pintura.... EEEKKKKKK!!! quer dizer.. dou um peido sem consultar primeiro o google, e sai logo asneira 😑

bom, vá lá que usei muito pouco (aquilo ser ultra concentradissimo é só um detalhe lol).. 

ontem quando saiu à rua, pude inspeccioná-lo debaixo do sol resplandecente em vez da iluminação ténue da garagem, e posso atestar que sem ser quando o fui levantar ao standér, nunca o vi tão bem limpo e tão brilhante. a pintura está intacta, tanquegóde. prometo que da próxima vez que limpar o carro vou manter o detergente da loiça bem longe dele -_-'

11 de Julho de 2018, às 00:25link do post comentar ver comentários (2)(3)

Huuuuuum...

o barulho irritante que o cascas ganhou na revisão em que lhe mudaram a correia de distribuição, e que me andava a roer os nervos há três anos, desapareceu subitamente depois desta última revisão - aquela que não lhe fizeram absolutamente nada de especial, e que foi a mais barata delas todas, mas que trouxe ali uns tubos novos que não estão relacionados com nada daquilo que supostamente fez (mudar fluidos e filtros)..

quando o fui buscar à oficina, o cabrão vinha a fazer o barulho, mas numa cadência muuuuito superior, e que era coisa para dar comigo em maluca. mas poucos dias depois calou-se, e desde há um mês que apenas voltou a fazê-lo apenas uma única vez, e apenas durante uns segundos. sempre que o levava a revisão rezava para que ouvissem finalmente aquela merda e tentassem solucionar. será que foi desta?

cá para mim encontram finalmente a raiz do problema, arranjaram e ficaram calados que nem uns ratos lol

a ver se não volta.. figas!!

12 de Maio de 2018, às 23:51link do post comentar

Ali prós lados do Beato

há umas semanas fizemos uma viagem debaixo de um temporal medonho, e ao passar por cima dos lençois de água que se formavam na estrada, o sacana do carro apetecia-lhe dançar. ficou decidido que tava na altura de levar sapatos novos.

pelo estado da coisa, seriam os quatro. uns porque estavam carecas, apesar de "só" terem 4 anos e 75 mil km, e os outros que apesar de ainda terem bom aspecto, já levam 7 anos e 120 mil km no cardado.. pneus é um tema sério, tenho um medo brutal de ter um acidente causado devido a um rebentamento, ou falta de aderência.

decidimos o modelo e tratei de identificar umas quantas oficinas para pedir orçamento, já a contar que o entreposto não tinha preços interessantes. ao homem coube a tarefa de pedir os orçamentos. meia hora depois tínhamos três valores muito díspares, sendo que um deles não dava grandes hipóteses aos outros.

o cascas vai a revisão, e ficamos a saber que só é necessário trocar dois, os outros ainda estão ali pras curvas. fuck yeah!! e como esperado, não tinham preço para nós, substitui-los lá ficava em quase 80€ mais caro que o nosso melhor orçamento, PQP!!

tão lá marcamos o serviço, e no dia seguinte deixei o homem na piscina e fui tratar do assunto. tive uma experiência deveras interessante naquela manhã.

cheguei uns minutos antes da hora, a tasca ainda não estava aberta. fiquei à espera no carro, num sitio onde não era suposto estar estacionada, mas os dois policias que estavam a uma dezenas de metros de mim, não me mandaram sair dali. a área estava toda vedada ao trânsito, o motivo não descobri. entretanto aparecem dois homens em cena, um com uma certa idade, e outro mais novo, e começam agilmente a abrir as portas do negócio. percebi logo porque é que só funcionam com marcação, são apenas dois mecânicos, e o espaço é realmente pequeno, só cabe um carro lá dentro. ainda assim, parece cuidado, nada a ver com aquela oficinas escuras e gordurosas, e cheias de tralha que até assusta entrar.

nisto, o senhor mais velho vem ter comigo, assumindo que sou a marcação das nove e meia. confirmo. sem mais conversas, tira-me o carro e leva-o para a pequena garagem.

fiquei à porta. entretanto uma senhora já duma certa idade vem ter comigo, a pedir-me para ir lá dentro dar umas informações para o seguro dos pneus. dou dois passos até ao pequeno cubículo que funcionava como escritório, onde estava uma rapariga mais nova, e começo a responder às perguntas. a azafama em redor do carro era intensa, e muito bem orquestrada.

pela familiaridade do trato entre os funcionários, apercebo-me que as duas pessoas mais velhas são marido e mulher, e a rapariga que estava de volta da papelada era a filha. só não apanhei se o homem mais novo era filho ou genro. ah.. got it, é um negocio familiar! que giro, pensei que este tipo de negócios já não existia em família, pelo menos em lisboa... mas... não parecia que estava em lisboa, mas sim numa terrinha qualquer. é o encanto dos bairros, perdemos a percepção que estamos numa grande cidade. pairava naquela desafogada praceta um sossego desconcertante. ouvia-se tão bem a passarada a chilrear, que enchia a alma. fechava os olhos, a absorver os raios de sol que conseguiam furar pelas nuvens, enquanto me deliciava com a melodia das aves.

enquanto esperei pelo serviço, a oficina recebeu várias visitas, mas nenhuma delas humana. primeiro apareceram dois cãezitos, daqueles que cabem num bolso (pequinês, i'm thinking), sem dono à vista. pararam à porta, com ar muito sisudo e atento, de quem estava ali certificar-se se ninguém metia a pata na poça. uns minutos depois piraram-se sem prestar cavaco a ninguém.

pouco depois aparece um segundo cão, de porte médio e pêlo raso, muito elegante, e muito mais simpático que o par anterior, também sem dono à vista. meteu-se com o mecânico sénior, que fez uma grande festa quando o viu, e mandou-o ir ao pequeno escritório cumprimentar o resto das pessoas. bem mandado, o canito contornou o carro e foi lá ter. mal entrou foi tratado como realeza, todo apaparicado. pouco depois, também bateu retirada. provavelmente tinha outras quintas para ir visitar naquela manhã.

logo de seguida entra pela oficina a dentro, como quem é rei e senhor do pedaço, um gato laranja, de pêlo curto e esguio. sabia exactamente onde tinha que se dirigir - ao pequeno escritório, onde foi recebido de forma bastante efusiva. deu e recebeu mimos, e andava por lá como se aquilo fosse tudo dele, como é apanágio dos gatos. entretanto decorreu um debate ente os funcionários, sobre se o bicho havia de receber ração ou saqueta. depois de comer, ali ficou, no escritório, enfiado dentro de uma caixa.

nenhum destes animais pertencia à família, mas eram recebidos como família e tratados com requintes de realeza. estas coisas dão-me apertos no coração.

o serviço demorou cerca de meia-hora, e foi absolutamente eficiente e profissional. e o preço foi muito em conta. saí de lá com um sorriso rasgado, e não foi só porque parecia que vinha a conduzir um carro novo (pneus novos é como ténis novos, é uma sensação de leveza do caraças). foi tudo o resto. do ambiente, às pessoas, aos visitantes de 4 patas, ao serviço, e ao preço.

also, espero que a nossa opção de pneus tenha sido feliz.

22 de Abril de 2018, às 19:15link do post comentar ver comentários (2)

ZOMG!

a revisão do cascas este ano não nos levou à falência, yay!! aliás, acho que foi a mais barata de sempre. levei-o pra oficina assim a tremelicar, porque era a revisão dos 200 mil km (apesar de lhe faltarem 3k para esse respeitoso número), e eu já tava a antever que o sacana do carro me ia comer a carteira outra vez..

para não falar que precisa de sapatos novos, provavelmente os quatro, que dois estão carecas e os outros dois têm 120k km e quase 7 anos... e um dos meus maiores medos na estrada é rebentar-me um pneu.

e que no início do ano levou uma bateria nova e velas..

vai-se a ver, e para além dos óleos e filtros e afinações do costume, não precisou de peças. nem de merdas prós travões, nem escovas, ou outras cenas mais caras obscuras. a melhor notícia foi que o par de sapatos que mais me preocupava, por ser o mais antigo e rodado, afinal ainda tem permissão para rodar mais uns milhares de km. a sério, a minha alma tá parva.

e ainda assim (e batendo na madeira a ver se não se avaria alguma coisa nos entretantos), tudo somado ainda fica pela metade da estalada do ano passado :D

11 de Abril de 2018, às 23:04link do post comentar

A segunda vez do Cascas

quinta às oito da noite. távamos à pressa para ir para o ginásio, já atrasados, quando dou à chave, o sacana do carro não pega... oi??

nada de anormal aceso no dashboard, rádio a funcionar, e ainda há três dias andou a passear-se e não deu sinais de que alguma coisa estaria mal.. tento mais uma vez, nada. tento outra, nada. daqui não saio, daqui ninguém me tira.. onde é que eu já vi esta história antes?

podia ser a bateria outra vez (apesar do indicador estar verde).. ou podia estar sem gasóleo, e o computador de bordo estar a calcular mal o combustível que restava no depósito (seria inédito, mas pronto).. ou podia ser algo muito mais grave, que eu nem queria pensar.. mas o que mais me estava mesmo a chatear, era a perspectiva de ficar sem carro durante o fim-de-semana..

vá lá que desta vez escolheu um sitio *bem* melhor para amuar, no conforto da sua casinha, e a 3km da oficina onde costuma a ir. e as coisas correram muito melhor. aliás, tão bem que até estávamos a estranhar,

na manhã seguinte, depois da fisioterapia, o homem telefona para a assistência da nissan, explicou por alto o que estava a passar com o carro, e do outro lado perguntaram-lhe se queria tentar desempanagem no local, antes de mandar o reboque. siga!!

tinha acabado de sair do banho, quando vejo uma mensagem do homem, a avisar-me para estar atenta que o técnico devia aparecer dali a 30-40 minutos. visto-me nas calmas.

dez minutos depois, telefona-me a dizer que o técnico já estava a chegar. nem tive tempo de secar o cabelo, peguei no casaco, nas chaves, e no telemóvel, e voei para as traseiras do prédio, onde já la estava a pick-up de desempangem à minha espera. that was fast!!

chegados à beira do paciente, o técnico dá uma espreitada, abre o capot, e pede-me para ligar o carro. o carro borra-se todo, "é bateria" diz ele. vai à pick-up, saca de um arrancador, liga-o à bateria moribunda, e pede-me para tentar outra vez. e o cascas subitamente volta à vida. yay!!

"ainda nem tem 5 anos..." desabafo. "pois, estes carros costumam precisar de bateria nova a cada 4 anos" informa-me ele. FFFUUUUUUUU que mamão do crl, cabrão do carro!!

"agora é melhor não deixá-lo ir a baixo" avisa-me. "não seja por isso, vou já com ele prá oficina", cabelo molhado e tudo. o rapaz tira umas notas, dá mais uma vista de olhos em redor do carro, e estamos despachados. aperta-me a mão, e segue atrás de mim para fora da garagem.

telefono para o homem a dizer que me ia por a caminho da oficina, para se meter a jeito. e lá fui eu, com o maior dos cuidados para não deixar o carro ir abaixo. a meio do caminho apanhei o homem, e em poucos minutos estávamos a chegar ao entreposto.

apesar de ser hora de almoço, o bixo foi recebido e preparado para ser visto. com sorte ainda ficava pronto até ao final do dia, e não tinha que estar com trabalhos de tentar arranjar um carro de cortesia, para me safar no fim de semana.

a meio da tarde, telefonema da oficina a confirmar que era a bateria. informam os custos, e perguntam se podem avançar. pois claro que podem, se não, não tinha levado o carro praí, né?

uma hora depois telefonam novamente, a dizer que o carro estava a precisar de velas novas, se podiam trocar, e em quanto ficava a brincadeira. oh migos, já que estão com a mão na massa, façam favor. 

ainda fico à espera do telefonema onde perguntam se já agora, também podem trocar o motor, porque já está a ficar velhote e os actuais são mais eficientes. felizmente esse telefonema não chegou :D 

o terceiro e último telefonema foi para indicar que o carro já estava pronto, e que podia ser levantado 24h por dia. YAY i can has my car now!!!

fomos buscá-lo por volta das dez da noite. pagamos o serviço na portaria de segurança, e descemos até à oficina. e lá estava ele, todo lavadinho, e cheirosinho, a pegar impecavelmente à primeira... e com as estações de rádio desprogramadas, e o relógio certo.. humpf!

e pronto, posso pagar mais por levá-lo à marca, mas a verdade é que tratam tão bem ele, e fazem um acompanhamento tão bom naquela oficina, que não consigo sequer considerar levá-lo a outro sitio.

Ai cascas, cascas...

que me levas à falência...

eu não disse que tava com um mau pressentimento, quando fomos deixar o cascas na revisão na semana passada?

uns dias antes de lá ir, começou a fazer um barulho esquisitóide, e os meus ouvidos não gostaram. se há som que eu conheço bem é o ronco saudável do meu cascas, e aquele som não me pareceu bom.

a juntar à válvula da marcha atrás (yay finalmente tenho os meus sensores de volta e vou deixar de estacionar como uma selvagem), aos discos e pastilhas dos travões, aos óleos e outros líquidos, aos muitos filtros, tubos, peças e pecinhas, afinações, e verificações, levou um compressor do a/c novo.. a factura da revisão são 5 páginas.. e a estalada foi ainda maior do que aquela em que mudou a correia de distribuição..

até fico mal-disposta só de pensar naquele número de euros que voou da minha conta em segundos :P

(ninguém te manda fazer as revisões na marca, onde os mecânicos são extra zelosos e não deixam escapar nada, e tu nem estrabuchas porque tens muito amor e carinho pelo carrinho)

e tenho cá para mim que isto é apenas o início.. tá a ficar velhote, é natural que comece a dar mais despesa daqui prá frente.. e este ano ainda falta o iuc, a inspecção, e o seguro.. PQP!!

como voltou todo lavadinho, dá para ver em todo o seu esplendor, as marcas de guerra dos últimos seis meses de estacionamento nas ruas apertadas do bairro alto.. está pejadinho de pequena mossas, riscos, raspões, mordelas.. o que a preguiça comodidade de uma pessoa faz ao seu pobre carrinho chuinf :'(

a boa noticia é que aproveitamos a semana forçada sem carro para voltar aos transportes públicos, como as obras do cais do sodré já terminaram, a coisa tá mais pacifica. aliás, acho que levo menos tempo de autocarro, que de carro + encontrar lugar para estacioná-lo.

anyway, já fui esticá-lo uns kms na AE e parece-me que tá fixe, veio mesmo todo afinadinho. e não queria deitar foguetes antes do tempo, mas ainda não dei pela presença de dois barulhos marados que ganhou pela altura da substituição da correia de distribuição, será que desapareceram automagicamente? mas chiu, let's not jinx it! BAH!

8 de Abril de 2017, às 01:10link do post comentar

Aquela altura do ano

o cascas foi finalmente à revisão e armou-se em troll.. saíu de casa a fazer o barulho irritante que ganhou há um ano atrás. e pela segunda vez, assim que chega à oficina, amua, faz birra e não quer mostrar aos senhores donde vem o raio do barulho. passou lá a noite, ficou um dia a mais e nada. grande cabrão, ainda não é desta.

anywhoo, veio de lá todo afinadinho, limpinho, cheirosinho, e prontinho para ir comer asfalto. há uns meses que não leva um esticão valente e tá a precisar dele. e eu também, tou morta de saudades de conduzir mais do que 15 minutos seguidos, e farta de levar com semáforos a cada meia duzia de metros de estrada. sigaaaaaa!!!

8 de Março de 2016, às 23:45link do post comentar ver comentários (5)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

de resto, é ler o blog :D

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

follow us in feedly  Seguir nos Blogs do SAPO

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.