Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Adeus Cascas. Olá CHR!

Outubro 18, 2019

apesar de em tempos idos, ter tido uma paixoneta pelo yaris, e de ter chegado a fazer um test-drive, que serviu para perceber que o carrito até podia ser engraçadito, mas não tinha piada nenhuma conduzi-lo. e de achar que no que toca ao aspecto, os tipos da toyota são conservadores que doí, tanto que eu e o homem costumamos dizer que os toyotas são carros de velho. e nem vou falar no aspecto do prius, só para não ter que me lembrar dele....

...ENFIM!!!

não tava NADA à espera de trocar a nissan pela toyota.. mas olha, aconteceu.. quer dizer, diga-se de passagem que o C-HR não parece - DE TODO - um toyota lol

no dia em que o fomos buscar, tive algumas dificuldades em entender-me com o bicho. porque vinha em modo ECO, e em modo ECO é muito molengão. porque a cena de não ter mudanças, nem pedal de embraiagem fez-me uma confusão danada na cabeça, culpa da memória muscular - quase 20 anos a jogar a mão à alavanca deixa marcas profundas. e porque eu tenho a mania de pegar num carro que nunca conduzi (mentira, tinha feito um test-drive), e nem 2 minutos perco a perceber onde estão e como funcionam as coisas, é logo siga para bingo... mas hey, chegamos a casa sãos e salvos, sem um único arranhão no carro, em plena hora de ponta!

são tantas as coisas que gosto nele, que nem sei por onde pegar... bom, começando pelo básico,

é.. LINDO!

foi amor à primeira vista. o carro é lindo! tem um ar dinâmico.. ousado.. agressivo.. audaz.. imponente.. sofisticado.. quisemos em azul eléctrico (ou melhor, nébula) porque é a cor que melhor faz sobressair com aquelas linhas irreverentes dele, go bold or go home

o interior é todo escuro, sóbrio e elegante, e tem alguns detalhes que adoro, tipo as superfícies em plástico brilhante, com um glitter muito subtil. as grelhas do A/C são bastante maneirinhas, nada de detalhes azeiteiros, nem materiais baratuchos (à primeira vista).

tou profundamente apaixonada pelo motor eléctrico!

quando o carro trabalha apenas em modo eléctrico, em velocidades baixas e piso relativamente plano, é como se tivesse desligado. não se sente o carro a trabalhar, não faz barulho (apenas um silvo electrónico delicioso, bué sci-fi), nem manda baforadas de fumo. não se sente inercia ao arrancar, e tem um deslizar tão suaaaaaave e fluido, que dá cocegas na barriga.

a gestão que o carro faz entre o motor eléctrico e o de combustão é simplesmente genial. o gajo arranca sempre no modo eléctrico [EV], e assim permanece enquanto não fazer grandes acelerações, ou subidas. até 50-60km/h, utiliza quase sempre o motor eléctrico, mas já o tenho visto a funcionar aos 90km/h. basta que a bateria tenha carga suficiente, o piso seja plano, e venha embalado. o motor de combustão arranca quando a bateria já estiver a ficar nos cascos, ou quando puxo por ele. quando boto o prego a fundo, ou a subida é lixada, bombam os dois motores em simultâneo.

carrega-se sozinho e é poupadinho!

o aspecto técnico que mais me fascina no carro é ser [um híbrido] self-charging. em vez de precisar de corrente eléctrica, tem um gerador que aproveita a energia que num carro normal é desperdiçada, para carregar a bateria. quando não está a ser utilizada, a bateria está a armazenar energia, ora vinda do motor de combustão, ora aquela que recupera quando se desacelera ou trava. tem um gráfico todo pipi no ecrã de infotainment para irmos monitorizando a coisa. é super poupado no pára-arranca do trânsito.

arrisco a dizer que usa o modo EV em cerca de metade do percurso trabalho - casa. ao contrário é um bocadinho menos, que subir do cais do sodré ao chiado, muitas vezes com trânsito, estraga a festa. é uma estatísticas que sinto que está em falta, adorava saber que percentagem do percurso feito em EV.

andei uma semana as voltas ali pelos lados de santa luzia (~270km), com ele a fazer uma média de 3.6l/100km. em AE, a 115-120km/h, faz cerca de 5l/100km. em lisboa, neste momento tá com uma média de 4.4l/100km. se não me afastar muito de lisboa, um depósito (37 litros reais, mais 6l de reserva escondidos) dura-me um mês inteiro. nada mal, para um carro a gasolina. o cascas tinha um depósito de 65l, e em cidade, raramente chegava para um mês.

manobra-se como manteiga, e agarra-se à estrada com unhas e dentes!

não gosto.. AMO, a direcção do carro. é tão leve, tão reactiva, tão suave.

talvez porque o centro de gravidade está mais baixo do que estava habituada, noto uma aderência incrível à estrada, especialmente nas curvas. o carro tem uma estabilidade impressionante. a única coisa que ele não curte muito é a faixa da esquerda da ponte 25 de abril, dança ali um bocado..

a suspensão é fantástica, principalmente a absorver e a suavizar os impactos nas lombas. e os travões não brincam em serviço, o carro trava pa cacete!

mudanças automáticas!

antes deste, nunca tinha conduzido um carro com mudanças automáticas. nem sequer queria um carro com mudanças automáticas, mas aqui não havia outra hipótese..

era uma daquelas pessoas que cuspia pró alto, "ewwww... mudanças automáticas, que lame". tinha aquela ideia pré-concebida que as mudanças automáticas tornavam a condução aborrecida... mas depois habituei-me elas... agora nunca mais quero um carro com mudanças manuais na puta da vida! o descanso que é...

vem cheio de paneleirices e conisses!

a sensação que tenho é que vou montada em cima dum computador. não tenho que fazer praticamente nada a não ser segurar no volante e acelerar (ou travar). e dar piscas, vá!

o cascas já me tinha desabituado de acender os faróis quando começa a escurecer, ou ligar as escovas do para-brisas quando começa a chover. este, para além disso, ainda baixa os máximos quando me cruzo com outros carros, ou quando sou ultrapassada. funciona bem em 80% das vezes. not bad!

tem um botão que substitui o travão de mão. parece que a alavanca é coisa do passado, diz que os carros novos agora vêm todos com o botão, acho isto fantástico. quando estaciono não preciso de travá-lo, que ele trata disso sozinho. e finalmente tenho hill assist, caralhooo!!

tem um sistema de pré-colisão, que avisa ou trava em caso de colisão eminente. já me disparou algumas vezes, na maioria, em simultâneo com o meu pé de encontro ao travão, é tão fixe!! acredito que se tivesse que chegar a isso, travava-se sozinho para evitar (ou minimizar) o embate. também tem um sistema detecção de peões, mas esse ainda não "experimentei" 😆

o cruise control adaptativo parece bruxaria. no trânsito da cidade ainda não o experimentei, mas na auto-estrada, já não quero outra coisa. fixa-se uma velocidade, e deixa-se o carro ir. se nos aproximarmos dum pastelão, o gajo começa a travar sozinho e mantêm a distância de segurança. assim que inicio a ultrapassagem ao pastelão, volta à velocidade fixada inicialmente.

se não der sinal de pisca que vou mudar de faixa, basta pisar um niquinho do traço (contínuo ou descontínuo), que ele para além de desatar logo aos apitos, corrige logo a trajectória, e mete-me de volta ao centro da minha faixa. se pisar o traço demasiadas vezes, manda-me fazer uma pausa lol o cabrão do carro só não se conduz sozinho porque não o deixam. aliás.. se tirar as mãos do volante por algum tempo, o gajo manda-me agarrar no volante.. tá sempre a reclamar com o condutor, este carrinho 🤨

tem câmara traseira, que é activada pela marcha atrás. à falta de opção de câmara dianteira, mandamos instalar sensores.. não é, nem de perto, a mesma coisa.. o raio da câmara dianteira faz-me mesmo muita falta.. além disso, as guias da câmara no ecrã podiam ser mais user friendly, quase não servem para nada..

reconhece os sinais de trânsito, e avisa-me se vou em excesso de velocidade. acredito que se tivesse programado para isso, reduzia a velocidade de acordo com o sinal em vigor, mas.. é melhor não porque ele às vezes lê sinais que não são para ele (tipo aqueles que estão colados na traseira dos autocarros), e em certas situações, era capaz de não ser fixe.

há cenas que ainda não dei por elas, tipo o sensor de pressão dos pneus. supostamente o gajo avisa se tiver um pneu em baixo. tou para ver.

a última que descobri foi, se tiver o carro travado (com o travão de mão electrónico) e tirar o cinto de segurança, a não ser que eu pressione o botão para destravar, ele não me deixa arrancar enquanto não voltar a meter o cinto. de certeza que como esta, deve ter muitas outras escondidas.

o modo SPORT!

porque estou habituada a andar com ele em modo ECO, tenho que redobrar a atenção quando ligo o SPORT, que o gajo fica com o pedal do acelerador tão sensível, que até fico com suores frios quando o piso. basta um cheirinho com a sola do sapato, e dispara logo!

já tive oportunidade de esticá-lo em modo SPORT numas estradas secundárias, cheias de curvinhas, e zomg!! a caixa automática CVT não é um problema para os esticões, como a malta das reviews dos carros fazem querer (ou então sou eu que não sou tão exigente lol)!! o sacana responde às pisadelas no acelerador que é um mimo. ok, de facto sente-se - e ouve-se o motor a ganir, mas não consigo ver o problema disto. acho que tenho que conduzir carros com outras caixas automáticas para perceber.

dá-me estatísticas de consumos (medias e actuais), distâncias, e tempos!

não me dá tantas quanto gostaria, mas isso sou eu, que sou doida por estatísticas. e podia-me deixar consultar as estatísticas passadas em detalhe, mas não deixa. diz-me os consumos nos últimos 15mn, e as médias das viagens passadas. sempre que desligo o carro após uma viagem, mostra as estatísticas de distância, tempo e consumos dessa viagem.

também tem uma entrada auxiliar, coisa que o cascas não trazia (e não chegamos a mandar instalar), e chorei tanto por ela. e agora vocês perguntam, "tão mas isso não tem ligação bluetooth?? para quê usares uma cena tão primitiva como um cabo?" pois.. porque o bluetooth do meu telemóvel não é tão recente como o do carro ou lá o que é, e a música não sai com tão boa qualidade. já o do homem, é perfeito. troquei o carro, agora tenho que trocar o telemóvel, bah!

agora vamos falar sobre o menos bom, para equilibrar a balança lol

porque *não queríamos os bancos em pele*, optamos pela versão de equipamento a intermédia. não estou arrependida, porque não gosto! mesmo! nada! de bancos em pele.. acontece que esta versão não traz algumas coisas que o cascas me habituou, que e são um bocado difíceis de engolir.. tipo, os espelhos retrovisores não serem retráteis automaticamente quando desligo ou tranco o carro, ou não ter o sensor na porta para destrancar o carro, e ter que usar sempre o comando, em vez simplesmente tocar no puxador da porta. este tipo de merdas não fazer parte do equipamento base é ridículo, tamos em 2019 FFS!! trocava na boa, a treta dos bancos aquecidos por qualquer uma destas duas opções.

depois, tem faróis de halogéneo.. halogéneo.. as saudades que tenho dos faróis de xénon do cascas, que iluminavam até ao caralho mais velho.. 

não consigo encontrar forma de ele trancar as portas automaticamente quando arranca. no cascas era opcional, mas activei assim que descobri que era possivel. o botão tá lá, mas acabo por nunca usá-lo.

não ter câmara dianteira, nem sequer como extra para poder mandar instalar, também não acho muito fixe. e depois de ter posto a mão na chicha (andei dois dias com um qashqai dos novos, cortesia da oficina quando deixei o meu na última revisão) e ver que aquela merda dá um jeitaço do caraças para estacionar, é como ir de cavalo para burro.. sad.

o sistema de infotainment não ter android auto (a próxima geração que já traz, bah!) faz-me uma certa confusão.. principalmente agora que já o experimentei.. vou acender uma velinha a um/a santo/a qualquer, a ver se actualizam a versão do software de multimédia do meu.. 2019, e não incluir uma merda que devia ser mais do que standard... as marcas às vezes têm cá umas pancadas, já parece a apple há uns anos, que parecia que lançava os produtos coxos de propósito.

não ter um ecrã com a informação sobre a pressão dos pneus.. ok, ok, até pode ser um preciosismo, mas eu sei que ele tem essa informação lá guardada, e eu queria de tê-la visível, e não tenho. até o hyundai kauai kona que andei a conduzir recentemente tinha.

tenho a sensação que o habitáculo aquece demasiado. não sei se é por ser menos espaçoso que o cascas, se é por estar mais próxima dos vidros, se é porque os vidros não são escurecidos na frente, se é porque o interior é todo escuro.. ou então sou eu.. só sei que o AC tem que andar sempre ligado.

à parte destes pequenos detalhes adoro o cabrão do carro, aquilo que tem compensa imensamente aquilo que não tem. e não, não tenho saudades do cascas 😅 #sorrynotsorry

Vira-cas(a)cas

Outubro 05, 2019

todàgente que tem passado por aqui nos últimos 11 anos sabe da minha paixão declarada ao cascas, e não quero passar por vira-casacas por tê-lo despachado de forma tão abrupta, quando ainda há um ano disse que 10 anos era pouco, e que tinha intenções de ficar com ele pelo menos mais 5...

até para mim, a coisa foi totalmente inesperada, a sério!

que não restem duvidas nenhumas, amei aquele o carro desde o primeiro segundo, até ao último em que o tive. aproveitei-o ao máximo, e senti um nó na garganta quando me despedi dele. entreguei-o prestes a fazer 11 anos e com uns respeitáveis 220 mil km no lombo, e impecável, como sempre foi...

acontece que a nissan era a única marca que andava atenta às novidades, porque já se sabe que tenho uma cena com nissans. por mim, tinha nissans até ao fim dos meus dias. só que a nissan, depois de ter parido o qashqai, parece que se encostou à sombra do sucesso do carro, fazendo apenas alterações estéticas e acompanhando as tecnologias de apoio à condução, mas de resto, sem grandes novidades. além disso, o aspecto dos modelos mais recentes não me seduzia particularmente, o qashqai tornou-se num carro de família, com um ar adulto e respeitável, e eu comecei a deixar de identificar-me com ele.

mais ou menos pela mesma altura, o homem começou a dizer (e eu concordava), que o qashqai era "demasiado" carro só para nós os dois, e andava de atenções viradas ao juke, por ser mais pequeno e mais ágil (como testemunhamos no ano passado, em maiorca). mas.. eu acho o carro horroroso, e não tem uma actualização significativa desde que saiu finalmente já saiu, mas.. meh..

nos entretantos, e porque não consigo abdicar do carro para as deslocações na cidade, começou-me a dar um certo peso na consciência por ter um carro poluente e barulhento, quando finalmente chegamos a uma altura em que já existem alternativas. e comecei a deitar o olho aos eléctricos, embora ache que ainda não amadureceram o suficiente para as minhas necessidades (pelo menos 700km de autonomia, e que não precise de assaltar um banco para pagá-lo).

vai daí, estava confortavelmente à espera que a nissan puxasse outra à QQ, e lançasse um crossover compacto eléctrico à maneira, i.e. o juke (once you drive high, you never go back), mas com umas linhas jeitosas. até que uma tarde destas, vamos a sair do trabalho, o homem chama-me a atenção para um carro que estava estacionado mesmo atrás do nosso.

"topa-me este bicho", diz ele...

eix cum caralho... que carro LINDO!!

ainda por cima, híbrido, que não sendo eléctrico, pelo menos na cidade, é quase como fosse.

fiquei doida com o carro. como é que um modelo [toyota c-hr] que já anda aí há alguns 3 anos me passou completamente ao lado? (in)felizmente, pertencia a alguém que trabalha nas redondezas, e passei a reparar nele (e a namorá-lo) quase todos os dias. até que o homem faz a derradeira sugestão,

"devíamos ir ao stand da toyota vê-lo por dentro, e marcar um test drive..."

...é que é já!

calhou que a marca estava com umas condições de financiamento porreiras, e o cascas podia ser entregue como entrada, não tínhamos que entrar com guito praticamente nenhum.. hummmmm..

uns dias depois de termos ido ao stand inspeccioná-lo minunciosamente, e de eu não ter conseguido encontrar nenhum defeito no carro, e de ter andado a fazer o trabalho de casa, a ver se valia mesmo a pena trocar (em vez de esperar por um eléctrico que me enchesse as medidas), fomos a um evento da marca fazer o test drive, e fiquei maluca com o silêncio e a suavidade de condução do bicho. pode ser mais rasteirinho que o cascas, mas a posição de condução é alta o suficiente. a primeira coisa que fizemos foi meter o spotify a bombar no sistema de multimédia, era um deal braker se não fosse possível. já não ter android auto......

eu estava a conter o entusiasmo, porque não estava a disposta deixar o cascas ir sem dar luta.. depois de uma longa negociata, chegamos a um ponto em que o vendedor se rendeu, "se eu lhe fizer este valor, você compra o carro hoje?".

eu disse "SIM", para horror do homem, que se contorcia desconfortavelmente na cadeira ao meu lado, às contas da ideia de trocarmos de carro, ali e agora lol

why the fuck not? por enquanto o cascas ainda vale uns trocos, mais dois ou três anos anos e não me dão praticamente nada por ele, e não tardando, começa a dar despesas (isto foi a desculpa racional que eu arranjei para justificar o facto de querer comprar um carro novo quando não precisava realmente lol). siga!!

funny thing.. a compra do QQ também foi fechada em maio, e também chegou em julho.

toyota

estou apaixonadíssima pelo carralho 😍 não só é giro que se farta, como está cheio de tecnologia genial, é super poupado, e conduz-se que é um mimo. mas sobre isso, tá um post no forno.

10 ANOS!!!!

Julho 22, 2018

cum caneco, duas mãos cheias de anos :'D

cascas

definitivamente, as viagens por esse pais fora nunca mais serão foram as mesmas, 200 mil km (mais qualquer coisinha) muito bem rodados, em todos os tipos de estrada possíveis de imaginar, apesar de andar cada vez mais mariquinhas com os sítios onde lhe enfio os cardados. há que respeitar os idosos lol

tá impecável, apesar das pequenas marcas de "guerra" que vai coleccionando aqui e ali. já pouco se parece com o modelo mais recente, mas continua lindão!

"ah e tal, já trocavas isso, daqui para a frente, só te vai dar problemas yada yada.." pois é bem capaz, mas eu não sou capaz lol! ainda não..

sempre disse que queria mantê-lo pelo menos durante 10 anos. eis que quando atinge essa meta, acho que 10 anos é pouco tempo.. espero que sacana me aguente pelo menos mais 5, que só de pensar em desfazer-me dele, dá-me um aperto no peito. temos uma grande história, e uma bela amizade, eu e ele ♥

The plot thickens

Julho 20, 2018

tão levo o carro à inspecção. ia resplandecente, a mandar charme pelo circuito fora, e a ownar os testes todos como a estrela cor-de-fogo que ele é. orgulho da sua dona! 

...e não é que saio de lá com um papel a condizer com a cor da pintura?? PQP!

claro que desatei a rir. e porque não? afinal estamos em 2018, akaannus horribilis. aliás, aquele resultado cheirava-se a kms de distância!

anyway,

motivo: a escova traseira em falta

sim.. nós não testamos a escova traseira.. eu mal me lembro que tenho escova traseira.. quanto mais testá-la antes de ir à inspecção.. eu limpei o carro minuciosamente.. a manápula estava a meio metro da escova traseira, e eu não dei pela falta. tudo certinho, tudo direitinho... menos o raio da escova traseira. que vergonha do crl!

ora, isto eram duas e meia, e às quatro tinha uma consulta - mais do que tempo suficiente para ir comprar uma escova, e voltar ao centro para repor a ordem no universo.

feuvert > secção das escovas > consultar catálogo > procurar referência > havia uma unidade. top! vinte minutos depois do cartão vermelho, tou a pagar a escova. piece of cake, ainda dizem que as mulheres não são desenrascadas!

vou a montar a escova, ali mesmo no parque de estacionamento da loja, e.. oi!? ondé questa merda é suposto encaixar.. o encaixe tá partido... WTF???

não roubaram só a escova. não.. tiveram que *partir* a puta da ponta do braço da escova. e o braço não é uma peça que esteja nas prateleiras das feuverts da vida, é uma peça que geralmente tem que ser encomendada... telefono ao homem e dou-lhe a má noticia do braço partido. resta-me telefonar para o entreposto a ver como é da peça. entretanto o homem diz que segue no metro até à estação de moscavide, e dá um salto à oficina.

falo com o departamento de peças, e FELIZMENTE tinham o braço em stock. ainda ia conseguir resolver aquela embrulhada a tempo de não me cobrarem a re-inspecção. pedi para reservar que o homem devia estar a chegar lá, e puz-me caminho de lá também. vinte minutos depois, o braço e a escova estavam instalados. siga pró centro.

foi apertado mas consegui! papel verde, re-inspecção oferecida, e às quatro estava na sala de espera para a consulta. puf..

o homem suspeita que pelo aspecto da coisa, não tentaram apenas gamar a escova, mas sim trocar o braço por outro que estava partido. ainda devem ter passado algum tempo de volta daquilo, pois a nossa porca estava calcinada, e aquilo não saiu assim tão facilmente. acabaram por trocar o braço aos bocados...

agora fica a dúvida no ar... teria sido o gajo da manápula asquerosa que gamou a escova ao cascas? se descobrisse quem era, mandava-lhe a factura :P


depois admiram-se que eu não tenha grande fé na humanidade 😑

Se eu não fosse assim.. VI

Julho 11, 2018

chegou aquela do ano em que o cascas tem que ir fazer uns exames para lhe renovarem o papelinho verde no pára-brisas. como estava a modos que pró badalhoco, quis dar-lhe uma lavagem para ir mais apresentável (que o estado do carro diz muito dos donos muhahaha).

mé rique carrinhe, que só te dão banho duas vezes por ano - quando vai à revisão, e quando vai à inspecção...

tão siga para o posto de abastecimento com lavagem automática mais próximo. nesta altura do campeonato já nos deixamos de preocupar com os riscos que as escovas fazem na pintura... also, são 15€ que poupamos.

terminada a lavagem, paramos em frente à bomba de ar para o homem verificar a pressão dos pneus. eu aproveitei para recolher o lixo armazenado nos compartimentos das portas, e decidi que não me custava nada passar-lhe o aspirador quando chegasse a casa.

foi então que reparei que a manápula gordurosa tinha resistido à lavagem automática, oh que crl... há uns dias, alguém teve a cortesia de escarrapachar uma mão de tal modo gordurosa na traseira do carro, que quase dava para notar as impressões digitais do autor. nem quero imaginar ondé que aquela mão andou metida antes de assentar no meu rico carrinho :P

nada que uma espichadela de fairy num pano de micro-fibra não resolva, pensei.

estacionei o carro a ocupar dois lugares estrategicamente na garagem, de forma a conseguir ter as portas todas abertas e fui buscar as ferramentas de limpeza.

a manápula asqueirosa saiu tão bem com o fairy que decidi ir experimentar se funcionava igualmente bem na dianteira do carro, na vasta colecção de entranhas ressequidas de insectos, resistentes às escovas das lavagens.

ok, aqui precisou um bocadinho mais de força de braços, mas hey! tava a ficar um mimo! a parte mais fixe foi termos descoberto que 50% dos riscos da pintura eram superficiais, e saiam à força da esfrega ou das unhas (UAU, finalmente uma situação onde é útil ter unhas rijas como cornos!!). ia dando cabo da unha do polegar direito, mas consegui tirar aqueles riscos pretos foleirosos do pára-choques. fiquei TÃO contente :D

quando dei por mim, tinha passado o pano húmido na pintura toda. quem diria que limpar o carro consegue ser uma actividade tão apaziguadora. agora compreendo porque é que tantos homens passam tardes inteiras de domingo a limpar o carro.

depois, enquanto o homem se dedicava às jantes, aspirei o interior minuciosamente (temos umas ponteiras todas paneleiras para o aspirador, que chegam a todos os cantos e fendas), e por fim passei o pano nos plásticos interiores, para limpar as patadas. ficou im-pe-ca-vel!

ele merece, carrinho lindo, que se porta tão bem e faz a dona tão feliz!

orgulhosa do resultado final, vou ver qual é a opinião da internet sobre lavar o carro com detergente da loiça.. na volta todàgente usa menos eu!

...a minha cara quando começo a ler por todos os lados que não se deve utilizar tal coisa, pois danifica a pintura.... EEEKKKKKK!!! quer dizer.. dou um peido sem consultar primeiro o google, e sai logo asneira 😑

bom, vá lá que usei muito pouco (aquilo ser ultra concentradissimo é só um detalhe lol).. 

ontem quando saiu à rua, pude inspeccioná-lo debaixo do sol resplandecente em vez da iluminação ténue da garagem, e posso atestar que sem ser quando o fui levantar ao standér, nunca o vi tão bem limpo e tão brilhante. a pintura está intacta, tanquegóde. prometo que da próxima vez que limpar o carro vou manter o detergente da loiça bem longe dele -_-'

Huuuuuum...

Maio 12, 2018

o barulho irritante que o cascas ganhou na revisão em que lhe mudaram a correia de distribuição, e que me andava a roer os nervos há três anos, desapareceu subitamente depois desta última revisão - aquela que não lhe fizeram absolutamente nada de especial, e que foi a mais barata delas todas, mas que trouxe ali uns tubos novos que não estão relacionados com nada daquilo que supostamente fez (mudar fluidos e filtros)..

quando o fui buscar à oficina, o cabrão vinha a fazer o barulho, mas numa cadência muuuuito superior, e que era coisa para dar comigo em maluca. mas poucos dias depois calou-se, e desde há um mês que apenas voltou a fazê-lo apenas uma única vez, e apenas durante uns segundos. sempre que o levava a revisão rezava para que ouvissem finalmente aquela merda e tentassem solucionar. será que foi desta?

cá para mim encontram finalmente a raiz do problema, arranjaram e ficaram calados que nem uns ratos lol

a ver se não volta.. figas!!

Ali prós lados do Beato

Abril 22, 2018

há umas semanas fizemos uma viagem debaixo de um temporal medonho, e ao passar por cima dos lençois de água que se formavam na estrada, o sacana do carro apetecia-lhe dançar. ficou decidido que tava na altura de levar sapatos novos.

pelo estado da coisa, seriam os quatro. uns porque estavam carecas, apesar de "só" terem 4 anos e 75 mil km, e os outros que apesar de ainda terem bom aspecto, já levam 7 anos e 120 mil km no cardado.. pneus é um tema sério, tenho um medo brutal de ter um acidente causado devido a um rebentamento, ou falta de aderência.

decidimos o modelo e tratei de identificar umas quantas oficinas para pedir orçamento, já a contar que o entreposto não tinha preços interessantes. ao homem coube a tarefa de pedir os orçamentos. meia hora depois tínhamos três valores muito díspares, sendo que um deles não dava grandes hipóteses aos outros.

o cascas vai a revisão, e ficamos a saber que só é necessário trocar dois, os outros ainda estão ali pras curvas. fuck yeah!! e como esperado, não tinham preço para nós, substitui-los lá ficava em quase 80€ mais caro que o nosso melhor orçamento, PQP!!

tão lá marcamos o serviço, e no dia seguinte deixei o homem na piscina e fui tratar do assunto. tive uma experiência deveras interessante naquela manhã.

cheguei uns minutos antes da hora, a tasca ainda não estava aberta. fiquei à espera no carro, num sitio onde não era suposto estar estacionada, mas os dois policias que estavam a uma dezenas de metros de mim, não me mandaram sair dali. a área estava toda vedada ao trânsito, o motivo não descobri. entretanto aparecem dois homens em cena, um com uma certa idade, e outro mais novo, e começam agilmente a abrir as portas do negócio. percebi logo porque é que só funcionam com marcação, são apenas dois mecânicos, e o espaço é realmente pequeno, só cabe um carro lá dentro. ainda assim, parece cuidado, nada a ver com aquela oficinas escuras e gordurosas, e cheias de tralha que até assusta entrar.

nisto, o senhor mais velho vem ter comigo, assumindo que sou a marcação das nove e meia. confirmo. sem mais conversas, tira-me o carro e leva-o para a pequena garagem.

fiquei à porta. entretanto uma senhora já duma certa idade vem ter comigo, a pedir-me para ir lá dentro dar umas informações para o seguro dos pneus. dou dois passos até ao pequeno cubículo que funcionava como escritório, onde estava uma rapariga mais nova, e começo a responder às perguntas. a azafama em redor do carro era intensa, e muito bem orquestrada.

pela familiaridade do trato entre os funcionários, apercebo-me que as duas pessoas mais velhas são marido e mulher, e a rapariga que estava de volta da papelada era a filha. só não apanhei se o homem mais novo era filho ou genro. ah.. got it, é um negocio familiar! que giro, pensei que este tipo de negócios já não existia em família, pelo menos em lisboa... mas... não parecia que estava em lisboa, mas sim numa terrinha qualquer. é o encanto dos bairros, perdemos a percepção que estamos numa grande cidade. pairava naquela desafogada praceta um sossego desconcertante. ouvia-se tão bem a passarada a chilrear, que enchia a alma. fechava os olhos, a absorver os raios de sol que conseguiam furar pelas nuvens, enquanto me deliciava com a melodia das aves.

enquanto esperei pelo serviço, a oficina recebeu várias visitas, mas nenhuma delas humana. primeiro apareceram dois cãezitos, daqueles que cabem num bolso (pequinês, i'm thinking), sem dono à vista. pararam à porta, com ar muito sisudo e atento, de quem estava ali certificar-se se ninguém metia a pata na poça. uns minutos depois piraram-se sem prestar cavaco a ninguém.

pouco depois aparece um segundo cão, de porte médio e pêlo raso, muito elegante, e muito mais simpático que o par anterior, também sem dono à vista. meteu-se com o mecânico sénior, que fez uma grande festa quando o viu, e mandou-o ir ao pequeno escritório cumprimentar o resto das pessoas. bem mandado, o canito contornou o carro e foi lá ter. mal entrou foi tratado como realeza, todo apaparicado. pouco depois, também bateu retirada. provavelmente tinha outras quintas para ir visitar naquela manhã.

logo de seguida entra pela oficina a dentro, como quem é rei e senhor do pedaço, um gato laranja, de pêlo curto e esguio. sabia exactamente onde tinha que se dirigir - ao pequeno escritório, onde foi recebido de forma bastante efusiva. deu e recebeu mimos, e andava por lá como se aquilo fosse tudo dele, como é apanágio dos gatos. entretanto decorreu um debate ente os funcionários, sobre se o bicho havia de receber ração ou saqueta. depois de comer, ali ficou, no escritório, enfiado dentro de uma caixa.

nenhum destes animais pertencia à família, mas eram recebidos como família e tratados com requintes de realeza. estas coisas dão-me apertos no coração.

o serviço demorou cerca de meia-hora, e foi absolutamente eficiente e profissional. e o preço foi muito em conta. saí de lá com um sorriso rasgado, e não foi só porque parecia que vinha a conduzir um carro novo (pneus novos é como ténis novos, é uma sensação de leveza do caraças). foi tudo o resto. do ambiente, às pessoas, aos visitantes de 4 patas, ao serviço, e ao preço.

also, espero que a nossa opção de pneus tenha sido feliz.

ZOMG!

Abril 11, 2018

a revisão do cascas este ano não nos levou à falência, yay!! aliás, acho que foi a mais barata de sempre. levei-o pra oficina assim a tremelicar, porque era a revisão dos 200 mil km (apesar de lhe faltarem 3k para esse respeitoso número), e eu já tava a antever que o sacana do carro me ia comer a carteira outra vez..

para não falar que precisa de sapatos novos, provavelmente os quatro, que dois estão carecas e os outros dois têm 120k km e quase 7 anos... e um dos meus maiores medos na estrada é rebentar-me um pneu.

e que no início do ano levou uma bateria nova e velas..

vai-se a ver, e para além dos óleos e filtros e afinações do costume, não precisou de peças. nem de merdas prós travões, nem escovas, ou outras cenas mais caras obscuras. a melhor notícia foi que o par de sapatos que mais me preocupava, por ser o mais antigo e rodado, afinal ainda tem permissão para rodar mais uns milhares de km. a sério, a minha alma tá parva.

e ainda assim (e batendo na madeira a ver se não se avaria alguma coisa nos entretantos), tudo somado ainda fica pela metade da estalada do ano passado :D

A segunda vez do Cascas

Janeiro 22, 2018

quinta às oito da noite. távamos à pressa para ir para o ginásio, já atrasados, quando dou à chave, o sacana do carro não pega... oi??

nada de anormal aceso no dashboard, rádio a funcionar, e ainda há três dias andou a passear-se e não deu sinais de que alguma coisa estaria mal.. tento mais uma vez, nada. tento outra, nada. daqui não saio, daqui ninguém me tira.. onde é que eu já vi esta história antes?

podia ser a bateria outra vez (apesar do indicador estar verde).. ou podia estar sem gasóleo, e o computador de bordo estar a calcular mal o combustível que restava no depósito (seria inédito, mas pronto).. ou podia ser algo muito mais grave, que eu nem queria pensar.. mas o que mais me estava mesmo a chatear, era a perspectiva de ficar sem carro durante o fim-de-semana..

vá lá que desta vez escolheu um sitio *bem* melhor para amuar, no conforto da sua casinha, e a 3km da oficina onde costuma a ir. e as coisas correram muito melhor. aliás, tão bem que até estávamos a estranhar,

na manhã seguinte, depois da fisioterapia, o homem telefona para a assistência da nissan, explicou por alto o que estava a passar com o carro, e do outro lado perguntaram-lhe se queria tentar desempanagem no local, antes de mandar o reboque. siga!!

tinha acabado de sair do banho, quando vejo uma mensagem do homem, a avisar-me para estar atenta que o técnico devia aparecer dali a 30-40 minutos. visto-me nas calmas.

dez minutos depois, telefona-me a dizer que o técnico já estava a chegar. nem tive tempo de secar o cabelo, peguei no casaco, nas chaves, e no telemóvel, e voei para as traseiras do prédio, onde já la estava a pick-up de desempangem à minha espera. that was fast!!

chegados à beira do paciente, o técnico dá uma espreitada, abre o capot, e pede-me para ligar o carro. o carro borra-se todo, "é bateria" diz ele. vai à pick-up, saca de um arrancador, liga-o à bateria moribunda, e pede-me para tentar outra vez. e o cascas subitamente volta à vida. yay!!

"ainda nem tem 5 anos..." desabafo. "pois, estes carros costumam precisar de bateria nova a cada 4 anos" informa-me ele. FFFUUUUUUUU que mamão do crl, cabrão do carro!!

"agora é melhor não deixá-lo ir a baixo" avisa-me. "não seja por isso, vou já com ele prá oficina", cabelo molhado e tudo. o rapaz tira umas notas, dá mais uma vista de olhos em redor do carro, e estamos despachados. aperta-me a mão, e segue atrás de mim para fora da garagem.

telefono para o homem a dizer que me ia por a caminho da oficina, para se meter a jeito. e lá fui eu, com o maior dos cuidados para não deixar o carro ir abaixo. a meio do caminho apanhei o homem, e em poucos minutos estávamos a chegar ao entreposto.

apesar de ser hora de almoço, o bixo foi recebido e preparado para ser visto. com sorte ainda ficava pronto até ao final do dia, e não tinha que estar com trabalhos de tentar arranjar um carro de cortesia, para me safar no fim de semana.

a meio da tarde, telefonema da oficina a confirmar que era a bateria. informam os custos, e perguntam se podem avançar. pois claro que podem, se não, não tinha levado o carro praí, né?

uma hora depois telefonam novamente, a dizer que o carro estava a precisar de velas novas, se podiam trocar, e em quanto ficava a brincadeira. oh migos, já que estão com a mão na massa, façam favor. 

ainda fico à espera do telefonema onde perguntam se já agora, também podem trocar o motor, porque já está a ficar velhote e os actuais são mais eficientes. felizmente esse telefonema não chegou :D 

o terceiro e último telefonema foi para indicar que o carro já estava pronto, e que podia ser levantado 24h por dia. YAY i can has my car now!!!

fomos buscá-lo por volta das dez da noite. pagamos o serviço na portaria de segurança, e descemos até à oficina. e lá estava ele, todo lavadinho, e cheirosinho, a pegar impecavelmente à primeira... e com as estações de rádio desprogramadas, e o relógio certo.. humpf!

e pronto, posso pagar mais por levá-lo à marca, mas a verdade é que tratam tão bem ele, e fazem um acompanhamento tão bom naquela oficina, que não consigo sequer considerar levá-lo a outro sitio.

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: [email protected]

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D