Huuuuuum...

o barulho irritante que o cascas ganhou na revisão em que lhe mudaram a correia de distribuição, e que me andava a roer os nervos há três anos, desapareceu subitamente depois desta última revisão - aquela que não lhe fizeram absolutamente nada de especial, e que foi a mais barata delas todas, mas que trouxe ali uns tubos novos que não estão relacionados com nada daquilo que supostamente fez (mudar fluidos e filtros)..

quando o fui buscar à oficina, o cabrão vinha a fazer o barulho, mas numa cadência muuuuito superior, e que era coisa para dar comigo em maluca. mas poucos dias depois calou-se, e desde há um mês que apenas voltou a fazê-lo apenas uma única vez, e apenas durante uns segundos. sempre que o levava a revisão rezava para que ouvissem finalmente aquela merda e tentassem solucionar. será que foi desta?

cá para mim encontram finalmente a raiz do problema, arranjaram e ficaram calados que nem uns ratos lol

a ver se não volta.. figas!!

12 de Maio de 2018, às 23:51link do post comentar

Ali prós lados do Beato

há umas semanas fizemos uma viagem debaixo de um temporal medonho, e ao passar por cima dos lençois de água que se formavam na estrada, o sacana do carro apetecia-lhe dançar. ficou decidido que tava na altura de levar sapatos novos.

pelo estado da coisa, seriam os quatro. uns porque estavam carecas, apesar de "só" terem 4 anos e 75 mil km, e os outros que apesar de ainda terem bom aspecto, já levam 7 anos e 120 mil km no cardado.. pneus é um tema sério, tenho um medo brutal de ter um acidente causado devido a um rebentamento, ou falta de aderência.

decidimos o modelo e tratei de identificar umas quantas oficinas para pedir orçamento, já a contar que o entreposto não tinha preços interessantes. ao homem coube a tarefa de pedir os orçamentos. meia hora depois tínhamos três valores muito díspares, sendo que um deles não dava grandes hipóteses aos outros.

o cascas vai a revisão, e ficamos a saber que só é necessário trocar dois, os outros ainda estão ali pras curvas. fuck yeah!! e como esperado, não tinham preço para nós, substitui-los lá ficava em quase 80€ mais caro que o nosso melhor orçamento, PQP!!

tão lá marcamos o serviço, e no dia seguinte deixei o homem na piscina e fui tratar do assunto. tive uma experiência deveras interessante naquela manhã.

cheguei uns minutos antes da hora, a tasca ainda não estava aberta. fiquei à espera no carro, num sitio onde não era suposto estar estacionada, mas os dois policias que estavam a uma dezenas de metros de mim, não me mandaram sair dali. a área estava toda vedada ao trânsito, o motivo não descobri. entretanto aparecem dois homens em cena, um com uma certa idade, e outro mais novo, e começam agilmente a abrir as portas do negócio. percebi logo porque é que só funcionam com marcação, são apenas dois mecânicos, e o espaço é realmente pequeno, só cabe um carro lá dentro. ainda assim, parece cuidado, nada a ver com aquela oficinas escuras e gordurosas, e cheias de tralha que até assusta entrar.

nisto, o senhor mais velho vem ter comigo, assumindo que sou a marcação das nove e meia. confirmo. sem mais conversas, tira-me o carro e leva-o para a pequena garagem.

fiquei à porta. entretanto uma senhora já duma certa idade vem ter comigo, a pedir-me para ir lá dentro dar umas informações para o seguro dos pneus. dou dois passos até ao pequeno cubículo que funcionava como escritório, onde estava uma rapariga mais nova, e começo a responder às perguntas. a azafama em redor do carro era intensa, e muito bem orquestrada.

pela familiaridade do trato entre os funcionários, apercebo-me que as duas pessoas mais velhas são marido e mulher, e a rapariga que estava de volta da papelada era a filha. só não apanhei se o homem mais novo era filho ou genro. ah.. got it, é um negocio familiar! que giro, pensei que este tipo de negócios já não existia em família, pelo menos em lisboa... mas... não parecia que estava em lisboa, mas sim numa terrinha qualquer. é o encanto dos bairros, perdemos a percepção que estamos numa grande cidade. pairava naquela desafogada praceta um sossego desconcertante. ouvia-se tão bem a passarada a chilrear, que enchia a alma. fechava os olhos, a absorver os raios de sol que conseguiam furar pelas nuvens, enquanto me deliciava com a melodia das aves.

enquanto esperei pelo serviço, a oficina recebeu várias visitas, mas nenhuma delas humana. primeiro apareceram dois cãezitos, daqueles que cabem num bolso (pequinês, i'm thinking), sem dono à vista. pararam à porta, com ar muito sisudo e atento, de quem estava ali certificar-se se ninguém metia a pata na poça. uns minutos depois piraram-se sem prestar cavaco a ninguém.

pouco depois aparece um segundo cão, de porte médio e pêlo raso, muito elegante, e muito mais simpático que o par anterior, também sem dono à vista. meteu-se com o mecânico sénior, que fez uma grande festa quando o viu, e mandou-o ir ao pequeno escritório cumprimentar o resto das pessoas. bem mandado, o canito contornou o carro e foi lá ter. mal entrou foi tratado como realeza, todo apaparicado. pouco depois, também bateu retirada. provavelmente tinha outras quintas para ir visitar naquela manhã.

logo de seguida entra pela oficina a dentro, como quem é rei e senhor do pedaço, um gato laranja, de pêlo curto e esguio. sabia exactamente onde tinha que se dirigir - ao pequeno escritório, onde foi recebido de forma bastante efusiva. deu e recebeu mimos, e andava por lá como se aquilo fosse tudo dele, como é apanágio dos gatos. entretanto decorreu um debate ente os funcionários, sobre se o bicho havia de receber ração ou saqueta. depois de comer, ali ficou, no escritório, enfiado dentro de uma caixa.

nenhum destes animais pertencia à família, mas eram recebidos como família e tratados com requintes de realeza. estas coisas dão-me apertos no coração.

o serviço demorou cerca de meia-hora, e foi absolutamente eficiente e profissional. e o preço foi muito em conta. saí de lá com um sorriso rasgado, e não foi só porque parecia que vinha a conduzir um carro novo (pneus novos é como ténis novos, é uma sensação de leveza do caraças). foi tudo o resto. do ambiente, às pessoas, aos visitantes de 4 patas, ao serviço, e ao preço.

also, espero que a nossa opção de pneus tenha sido feliz.

22 de Abril de 2018, às 19:15link do post comentar ver comentários (2)

ZOMG!

a revisão do cascas este ano não nos levou à falência, yay!! aliás, acho que foi a mais barata de sempre. levei-o pra oficina assim a tremelicar, porque era a revisão dos 200 mil km (apesar de lhe faltarem 3k para esse respeitoso número), e eu já tava a antever que o sacana do carro me ia comer a carteira outra vez..

para não falar que precisa de sapatos novos, provavelmente os quatro, que dois estão carecas e os outros dois têm 120k km e quase 7 anos... e um dos meus maiores medos na estrada é rebentar-me um pneu.

e que no início do ano levou uma bateria nova e velas..

vai-se a ver, e para além dos óleos e filtros e afinações do costume, não precisou de peças. nem de merdas prós travões, nem escovas, ou outras cenas mais caras obscuras. a melhor notícia foi que o par de sapatos que mais me preocupava, por ser o mais antigo e rodado, afinal ainda tem permissão para rodar mais uns milhares de km. a sério, a minha alma tá parva.

e ainda assim (e batendo na madeira a ver se não se avaria alguma coisa nos entretantos), tudo somado ainda fica pela metade da estalada do ano passado :D

11 de Abril de 2018, às 23:04link do post comentar

A segunda vez do Cascas

quinta às oito da noite. távamos à pressa para ir para o ginásio, já atrasados, quando dou à chave, o sacana do carro não pega... oi??

nada de anormal aceso no dashboard, rádio a funcionar, e ainda há três dias andou a passear-se e não deu sinais de que alguma coisa estaria mal.. tento mais uma vez, nada. tento outra, nada. daqui não saio, daqui ninguém me tira.. onde é que eu já vi esta história antes?

podia ser a bateria outra vez (apesar do indicador estar verde).. ou podia estar sem gasóleo, e o computador de bordo estar a calcular mal o combustível que restava no depósito (seria inédito, mas pronto).. ou podia ser algo muito mais grave, que eu nem queria pensar.. mas o que mais me estava mesmo a chatear, era a perspectiva de ficar sem carro durante o fim-de-semana..

vá lá que desta vez escolheu um sitio *bem* melhor para amuar, no conforto da sua casinha, e a 3km da oficina onde costuma a ir. e as coisas correram muito melhor. aliás, tão bem que até estávamos a estranhar,

na manhã seguinte, depois da fisioterapia, o homem telefona para a assistência da nissan, explicou por alto o que estava a passar com o carro, e do outro lado perguntaram-lhe se queria tentar desempanagem no local, antes de mandar o reboque. siga!!

tinha acabado de sair do banho, quando vejo uma mensagem do homem, a avisar-me para estar atenta que o técnico devia aparecer dali a 30-40 minutos. visto-me nas calmas.

dez minutos depois, telefona-me a dizer que o técnico já estava a chegar. nem tive tempo de secar o cabelo, peguei no casaco, nas chaves, e no telemóvel, e voei para as traseiras do prédio, onde já la estava a pick-up de desempangem à minha espera. that was fast!!

chegados à beira do paciente, o técnico dá uma espreitada, abre o capot, e pede-me para ligar o carro. o carro borra-se todo, "é bateria" diz ele. vai à pick-up, saca de um arrancador, liga-o à bateria moribunda, e pede-me para tentar outra vez. e o cascas subitamente volta à vida. yay!!

"ainda nem tem 5 anos..." desabafo. "pois, estes carros costumam precisar de bateria nova a cada 4 anos" informa-me ele. FFFUUUUUUUU que mamão do crl, cabrão do carro!!

"agora é melhor não deixá-lo ir a baixo" avisa-me. "não seja por isso, vou já com ele prá oficina", cabelo molhado e tudo. o rapaz tira umas notas, dá mais uma vista de olhos em redor do carro, e estamos despachados. aperta-me a mão, e segue atrás de mim para fora da garagem.

telefono para o homem a dizer que me ia por a caminho da oficina, para se meter a jeito. e lá fui eu, com o maior dos cuidados para não deixar o carro ir abaixo. a meio do caminho apanhei o homem, e em poucos minutos estávamos a chegar ao entreposto.

apesar de ser hora de almoço, o bixo foi recebido e preparado para ser visto. com sorte ainda ficava pronto até ao final do dia, e não tinha que estar com trabalhos de tentar arranjar um carro de cortesia, para me safar no fim de semana.

a meio da tarde, telefonema da oficina a confirmar que era a bateria. informam os custos, e perguntam se podem avançar. pois claro que podem, se não, não tinha levado o carro praí, né?

uma hora depois telefonam novamente, a dizer que o carro estava a precisar de velas novas, se podiam trocar, e em quanto ficava a brincadeira. oh migos, já que estão com a mão na massa, façam favor. 

ainda fico à espera do telefonema onde perguntam se já agora, também podem trocar o motor, porque já está a ficar velhote e os actuais são mais eficientes. felizmente esse telefonema não chegou :D 

o terceiro e último telefonema foi para indicar que o carro já estava pronto, e que podia ser levantado 24h por dia. YAY i can has my car now!!!

fomos buscá-lo por volta das dez da noite. pagamos o serviço na portaria de segurança, e descemos até à oficina. e lá estava ele, todo lavadinho, e cheirosinho, a pegar impecavelmente à primeira... e com as estações de rádio desprogramadas, e o relógio certo.. humpf!

e pronto, posso pagar mais por levá-lo à marca, mas a verdade é que tratam tão bem ele, e fazem um acompanhamento tão bom naquela oficina, que não consigo sequer considerar levá-lo a outro sitio.

Ai cascas, cascas...

que me levas à falência...

eu não disse que tava com um mau pressentimento, quando fomos deixar o cascas na revisão na semana passada?

uns dias antes de lá ir, começou a fazer um barulho esquisitóide, e os meus ouvidos não gostaram. se há som que eu conheço bem é o ronco saudável do meu cascas, e aquele som não me pareceu bom.

a juntar à válvula da marcha atrás (yay finalmente tenho os meus sensores de volta e vou deixar de estacionar como uma selvagem), aos discos e pastilhas dos travões, aos óleos e outros líquidos, aos muitos filtros, tubos, peças e pecinhas, afinações, e verificações, levou um compressor do a/c novo.. a factura da revisão são 5 páginas.. e a estalada foi ainda maior do que aquela em que mudou a correia de distribuição..

até fico mal-disposta só de pensar naquele número de euros que voou da minha conta em segundos :P

(ninguém te manda fazer as revisões na marca, onde os mecânicos são extra zelosos e não deixam escapar nada, e tu nem estrabuchas porque tens muito amor e carinho pelo carrinho)

e tenho cá para mim que isto é apenas o início.. tá a ficar velhote, é natural que comece a dar mais despesa daqui prá frente.. e este ano ainda falta o iuc, a inspecção, e o seguro.. PQP!!

como voltou todo lavadinho, dá para ver em todo o seu esplendor, as marcas de guerra dos últimos seis meses de estacionamento nas ruas apertadas do bairro alto.. está pejadinho de pequena mossas, riscos, raspões, mordelas.. o que a preguiça comodidade de uma pessoa faz ao seu pobre carrinho chuinf :'(

a boa noticia é que aproveitamos a semana forçada sem carro para voltar aos transportes públicos, como as obras do cais do sodré já terminaram, a coisa tá mais pacifica. aliás, acho que levo menos tempo de autocarro, que de carro + encontrar lugar para estacioná-lo.

anyway, já fui esticá-lo uns kms na AE e parece-me que tá fixe, veio mesmo todo afinadinho. e não queria deitar foguetes antes do tempo, mas ainda não dei pela presença de dois barulhos marados que ganhou pela altura da substituição da correia de distribuição, será que desapareceram automagicamente? mas chiu, let's not jinx it! BAH!

8 de Abril de 2017, às 01:10link do post comentar

Aquela altura do ano

o cascas foi finalmente à revisão e armou-se em troll.. saíu de casa a fazer o barulho irritante que ganhou há um ano atrás. e pela segunda vez, assim que chega à oficina, amua, faz birra e não quer mostrar aos senhores donde vem o raio do barulho. passou lá a noite, ficou um dia a mais e nada. grande cabrão, ainda não é desta.

anywhoo, veio de lá todo afinadinho, limpinho, cheirosinho, e prontinho para ir comer asfalto. há uns meses que não leva um esticão valente e tá a precisar dele. e eu também, tou morta de saudades de conduzir mais do que 15 minutos seguidos, e farta de levar com semáforos a cada meia duzia de metros de estrada. sigaaaaaa!!!

8 de Março de 2016, às 23:45link do post comentar ver comentários (5)

Ai cascas, cascas...

tenho suores frios quando faço as contas ao rombo colossal que a "festa" do teu 6º aniversário me vai mandar no orçamento: um par de sapatos novos; a revisão dos 120k + mudança da correia de distribuição + pastilhas dos travões (e esperamos que seja tudo!!); seguro; iuc; inspecção.. tudo no espaço de um mês… au... auuu… é assim tipo nuvem negra a pairar sobre nós, sabes? mas vá, tu mereces, que te portas bem, não dás chatices e tás sempre pronto prás farras. és um moço porreiro e temos sido muito felizes ao longo dos muitos milhares de kms que já percorremos juntinhos ♥

 

e que venham outros tantos (e é bom que nem tão cedo me faças entrar em despesas do genero, humpf)! 

22 de Julho de 2014, às 22:09link do post comentar ver comentários (2)

Suddenly… 5 anos de cascas!

…e a paixão que nutro por esta máquina, que não esmorece nem um bocadinho com o passar do tempo? :D ao fim destes anos todos ainda fico emocionada quando olho para ele.. não é normal, não é normal!!

 

a brincar a brincar já lhe meti 113 mil km no lombo, e mesmo apesar de todas as barbaridades que tem sofrido nas nossas mãos, não nos tem deixado ficar mal (vá, apenas não aprovo o timing que escolheu para sugar o que restava da bateria - mas, hey! ao menos não foi onde judas perdeu as botas). 

ainda não lhe tirei a mossa da porta, adquirida na serra da estrela às contas duma rajada de vento, a pintura já tem algumas arranhadelas, especialmente na zona dos puxadores, os plásticos dos pára-choques já têm umas marcas fruto do descuido de terceiros, mas por ser menino de garagem, tá implacável pá idade (e uso) dele \m/

 

às vezes, quando se fala em comprar carro novo, há quem venha com a conversa do "péssimo investimento, desvaloriza mal sai do stand, yada yada"… sim, é verdade! já vale metade do que paguei por ele, mas.. cum caneco, se voltasse a 2008 não fazia nada diferente. novo, mesma marca, mesmo modelo, mesma versão e mesma cor. ADORO o cabrão do carro e ainda hoje, acho que ia ter dificuldade a escolher outro que não aquele (a não ser que tivesse pelo menos 50k para estoirar muhahaha), até porque apesar da competição feroz que têm, os cascas continuam reis e senhores do seu segmento :D

 

i fucking my car!

22 de Julho de 2013, às 22:35link do post comentar(1)

A primeira vez do Cascas

no dia que nos preparávamos para regressar de férias, o cascas decidiu fazer greve - migos, nem pensem que me faço à estrada com este calor. amanhem-se!

 

assim do nada. ok.. na noite anterior tinha notado um ruído estranho que parecia vir do motor, mas como percebo de mecânica o equivalente a um cú e ele também não se queixou de nada, fiquei naquela.. se continuar, segunda vais passar o dia no spa do entreposto. mas ele não quis esperar até segunda..hell, nem sequer até chegar perto de casa.. foi mesmo ali, num ermo a 200km de distância. fofinho!

aquela cena toda fez-me aperceber dos riscos que muitas vezes corremos, quando nos metemos por essas montanhas e caminhos de cabras, que tanto gostamos - mas hey, faz parte da emoção da coisa lol j/k

 

adiante. telefonamos para a assistência em viagem e transmitimos todas as informações solicitadas. uma hora e meia depois (nada mau para um domingo à hora de almoço), o reboque estava a içar o carro. bombardeamos o tipo como perguntas sobre o carro e o destino dele, mas ele não nos adiantou grande coisa.. disse-nos apenas que como as oficinas estavam fechadas, ia para o parque deles e que depois a seguradora logo dava instruções.

 

a informação mais útil que deixou foi, caso se a seguradora não entrasse em contacto connosco até dali a 15mn, para entrarmos nós em contacto com eles "porque eles às vezes esquecem-se", e foi-se embora com o meu precioso às costas. até me doeu a alminha..

 

como a seguradora nunca mais dava sinais de vida, meia hora depois telefonamos. somos então informados que o transporte para a oficina que queríamos excedia o plafond da assistência em viagem para reboque, por isso o carro tinha que ser visto primeiro numa oficina convencionada (que ainda não se sabia qual e onde era, por ser domingo), para averiguar se o problema era grave o suficiente para ser transportado para cima, ou se era logo arranjado por lá.

 

(suponho que estes procedimentos sejam motivados pelas fraudes que acontecem todos os anos pela altura das férias, que a malta "avaria" propositadamente o carro para que o seguro pague a viagem de regresso - still, não deixa de ser chato, pela merda de uns, pagamos todos)

 

tivemos que decidir se ficávamos pelas redondezas à espera do diagnostico do bixo, ou voltávamos para a capital e rezávamos que o tratassem decentemente.. como na segunda era dia de regresso ao trabalho depois de duas semanas de férias, decidi que não queria faltar, então pedimos transporte e logo se tentava articular as coisas com o seguro e a oficina..

 

mas ainda foram precisas mais 2 horas e uns telefonemas para nos mandarem um taxi :P

(que luxo, hem, regressar de férias da costa alentejana de taxi muhahaha not funny, até porque o taxista foi multado por excesso de velocidade perto de grândola - dia jeitoso, aquele lol)

 

no dia seguinte voltámos chatear a seguradora (porque aparentemente eles esquecem-se que têm clientes pendurados à espera de informações da parte deles) para saber como é que ia ser a nossa vida. do outro lado informam-nos que a oficina convencionada mais próxima com disponibilidade era em portimão, e porque os custos de transporte para lá não compensavam, iam logo mandar o carro para a oficina que tínhamos pedido, que o carro já estava a aguardar agrupamento.. epá, e não podia ter sido logo visto na oficina para onde foi rebocado? por momentos arrependi-me de não ter ficado por lá mais um dia.. mas agora era tarde demais.

 

pouco depois recebemos uma sms a confirmar que o carro seria entregue na "nossa" oficina algures na quinta-feira.. era tentar não pensar muito no assunto para não espicaçar os nervos.

 

quinta chegou, sem noticias algumas - nem da seguradora, da oficina ou do transporte ou do crl que fosse.. telefonema para a oficina. quem atende não sabe de nada, mas vai perguntar e já telefona de volta. a manhã passa-se e nada.

 

a meio da tarde começo a stressar à séria e o homem telefona para o seguro para saber do transporte. minutos depois a seguradora retribui o telefonema e informa que o carro foi entregue ontem…OI??? ONTEM? e avisar, não? fónix.. isto é normal?

 

rápida visita à oficina. o carro estava lá - thank u, jebus! - inteiro e aparentemente sem mazelas algumas. puff.. alguma paz, finalmente!

 

o tipo da recepção da oficina diz que achou estranhíssimo ter recebido o carro sem contactos nenhuns.. nem o seguro, nem o transporte se deram ao trabalho de passar essa informação aos gajos (e aqui até admito alguma culpa no cartório, podíamos ter entrado em contacto com a oficina logo na segunda a avisar que o carro ia seguir para lá, still.. esperava algum profissionalismo da parte da seguradora :P), mas já sabia que o proprietário se tinha acusado umas horas antes :)

 

anyway.. o que mais me lixou nesta história toda não foi o chilique do carro, mas sim a actuação da seguradora. termos que ser nós sempre a andar em cima deles, a falta de comunicação entre as partes envolvidas, e o tempo que tudo parecia demorar para acontecer. mas vá, não se pode esperar milagres quando optamos por ser poupados nos serviços que subscrevemos..

costuma-se dizer que há males que vêm por bem.. faltavam 22 dias de renovar a anuidade, a primeira vez que recorro aos serviços deles em 5 anos, e fico logo tão mal impressionada?! se se tivessem portado à altura, era bem capaz de continuar cliente, mas assim, deram-me um excelente motivo para dar de fuga :P

 

e foi só uma avaria.. imagino se tivesse sido um acidente ou se me tivessem gamado o carro.. távamos bem tramados!

 

ah, o enguiço do cascas? a bateria deu o peido mestre e precisou de ser substituída, tá como novo \m/

11 de Julho de 2013, às 00:52link do post comentar ver comentários (7)

Coisas idiotas que faço questão de deixar registadas

aos 4 anos e 8 meses o cascas foi finalmente mandado parar pela polícia (em portugal).. fónix, tava ver que nunca mais acontecia!!!

 

forças misteriosas do cosmos têm evitado sucessivamente que a bófia considere o meu carro necessitado de fiscalização, algo que me fazia suspeitar de algum imbróglio com a papelada e eu tinha era uma sorte do caneco. bom, foi hoje.

 

quase à porta de casa, like a boss. por momentos ainda pensei que já me tinha f'dido… a modos que é um bocado penoso respeitar o limite de velocidade da ex-zona pedonal, especialmente depois das dez da noite, e a coisa às vezes escapa uns 3 ou 4km do suposto. mas parece que não foi o caso. inda bem he he he

 

for the record, há mais de 5 anos que não flashava a carta de condução a um agente da autoridade :D

19 de Março de 2013, às 22:51link do post comentar ver comentários (4)

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

de resto, é ler o blog :D

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#11 #10 #9 #8 #6 #5 #4

Bloglovin  follow us in feedly  Seguir nos Blogs do SAPO

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.