Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

Adeus Cascas. Olá CHR!

Outubro 18, 2019

apesar de em tempos idos, ter tido uma paixoneta pelo yaris, e de ter chegado a fazer um test-drive, que serviu para perceber que o carrito até podia ser engraçadito, mas não tinha piada nenhuma conduzi-lo. e de achar que no que toca ao aspecto, os tipos da toyota são conservadores que doí, tanto que eu e o homem costumamos dizer que os toyotas são carros de velho. e nem vou falar no aspecto do prius, só para não ter que me lembrar dele....

...ENFIM!!!

não tava NADA à espera de trocar a nissan pela toyota.. mas olha, aconteceu.. quer dizer, diga-se de passagem que o C-HR não parece - DE TODO - um toyota lol

no dia em que o fomos buscar, tive algumas dificuldades em entender-me com o bicho. porque vinha em modo ECO, e em modo ECO é muito molengão. porque a cena de não ter mudanças, nem pedal de embraiagem fez-me uma confusão danada na cabeça, culpa da memória muscular - quase 20 anos a jogar a mão à alavanca deixa marcas profundas. e porque eu tenho a mania de pegar num carro que nunca conduzi (mentira, tinha feito um test-drive), e nem 2 minutos perco a perceber onde estão e como funcionam as coisas, é logo siga para bingo... mas hey, chegamos a casa sãos e salvos, sem um único arranhão no carro, em plena hora de ponta!

são tantas as coisas que gosto nele, que nem sei por onde pegar... bom, começando pelo básico,

é.. LINDO!

foi amor à primeira vista. o carro é lindo! tem um ar dinâmico.. ousado.. agressivo.. audaz.. imponente.. sofisticado.. quisemos em azul eléctrico (ou melhor, nébula) porque é a cor que melhor faz sobressair com aquelas linhas irreverentes dele, go bold or go home

o interior é todo escuro, sóbrio e elegante, e tem alguns detalhes que adoro, tipo as superfícies em plástico brilhante, com um glitter muito subtil. as grelhas do A/C são bastante maneirinhas, nada de detalhes azeiteiros, nem materiais baratuchos (à primeira vista).

tou profundamente apaixonada pelo motor eléctrico!

quando o carro trabalha apenas em modo eléctrico, em velocidades baixas e piso relativamente plano, é como se tivesse desligado. não se sente o carro a trabalhar, não faz barulho (apenas um silvo electrónico delicioso, bué sci-fi), nem manda baforadas de fumo. não se sente inercia ao arrancar, e tem um deslizar tão suaaaaaave e fluido, que dá cocegas na barriga.

a gestão que o carro faz entre o motor eléctrico e o de combustão é simplesmente genial. o gajo arranca sempre no modo eléctrico [EV], e assim permanece enquanto não fazer grandes acelerações, ou subidas. até 50-60km/h, utiliza quase sempre o motor eléctrico, mas já o tenho visto a funcionar aos 90km/h. basta que a bateria tenha carga suficiente, o piso seja plano, e venha embalado. o motor de combustão arranca quando a bateria já estiver a ficar nos cascos, ou quando puxo por ele. quando boto o prego a fundo, ou a subida é lixada, bombam os dois motores em simultâneo.

carrega-se sozinho e é poupadinho!

o aspecto técnico que mais me fascina no carro é ser [um híbrido] self-charging. em vez de precisar de corrente eléctrica, tem um gerador que aproveita a energia que num carro normal é desperdiçada, para carregar a bateria. quando não está a ser utilizada, a bateria está a armazenar energia, ora vinda do motor de combustão, ora aquela que recupera quando se desacelera ou trava. tem um gráfico todo pipi no ecrã de infotainment para irmos monitorizando a coisa. é super poupado no pára-arranca do trânsito.

arrisco a dizer que usa o modo EV em cerca de metade do percurso trabalho - casa. ao contrário é um bocadinho menos, que subir do cais do sodré ao chiado, muitas vezes com trânsito, estraga a festa. é uma estatísticas que sinto que está em falta, adorava saber que percentagem do percurso feito em EV.

andei uma semana as voltas ali pelos lados de santa luzia (~270km), com ele a fazer uma média de 3.6l/100km. em AE, a 115-120km/h, faz cerca de 5l/100km. em lisboa, neste momento tá com uma média de 4.4l/100km. se não me afastar muito de lisboa, um depósito (37 litros reais, mais 6l de reserva escondidos) dura-me um mês inteiro. nada mal, para um carro a gasolina. o cascas tinha um depósito de 65l, e em cidade, raramente chegava para um mês.

manobra-se como manteiga, e agarra-se à estrada com unhas e dentes!

não gosto.. AMO, a direcção do carro. é tão leve, tão reactiva, tão suave.

talvez porque o centro de gravidade está mais baixo do que estava habituada, noto uma aderência incrível à estrada, especialmente nas curvas. o carro tem uma estabilidade impressionante. a única coisa que ele não curte muito é a faixa da esquerda da ponte 25 de abril, dança ali um bocado..

a suspensão é fantástica, principalmente a absorver e a suavizar os impactos nas lombas. e os travões não brincam em serviço, o carro trava pa cacete!

mudanças automáticas!

antes deste, nunca tinha conduzido um carro com mudanças automáticas. nem sequer queria um carro com mudanças automáticas, mas aqui não havia outra hipótese..

era uma daquelas pessoas que cuspia pró alto, "ewwww... mudanças automáticas, que lame". tinha aquela ideia pré-concebida que as mudanças automáticas tornavam a condução aborrecida... mas depois habituei-me elas... agora nunca mais quero um carro com mudanças manuais na puta da vida! o descanso que é...

vem cheio de paneleirices e conisses!

a sensação que tenho é que vou montada em cima dum computador. não tenho que fazer praticamente nada a não ser segurar no volante e acelerar (ou travar). e dar piscas, vá!

o cascas já me tinha desabituado de acender os faróis quando começa a escurecer, ou ligar as escovas do para-brisas quando começa a chover. este, para além disso, ainda baixa os máximos quando me cruzo com outros carros, ou quando sou ultrapassada. funciona bem em 80% das vezes. not bad!

tem um botão que substitui o travão de mão. parece que a alavanca é coisa do passado, diz que os carros novos agora vêm todos com o botão, acho isto fantástico. quando estaciono não preciso de travá-lo, que ele trata disso sozinho. e finalmente tenho hill assist, caralhooo!!

tem um sistema de pré-colisão, que avisa ou trava em caso de colisão eminente. já me disparou algumas vezes, na maioria, em simultâneo com o meu pé de encontro ao travão, é tão fixe!! acredito que se tivesse que chegar a isso, travava-se sozinho para evitar (ou minimizar) o embate. também tem um sistema detecção de peões, mas esse ainda não "experimentei" 😆

o cruise control adaptativo parece bruxaria. no trânsito da cidade ainda não o experimentei, mas na auto-estrada, já não quero outra coisa. fixa-se uma velocidade, e deixa-se o carro ir. se nos aproximarmos dum pastelão, o gajo começa a travar sozinho e mantêm a distância de segurança. assim que inicio a ultrapassagem ao pastelão, volta à velocidade fixada inicialmente.

se não der sinal de pisca que vou mudar de faixa, basta pisar um niquinho do traço (contínuo ou descontínuo), que ele para além de desatar logo aos apitos, corrige logo a trajectória, e mete-me de volta ao centro da minha faixa. se pisar o traço demasiadas vezes, manda-me fazer uma pausa lol o cabrão do carro só não se conduz sozinho porque não o deixam. aliás.. se tirar as mãos do volante por algum tempo, o gajo manda-me agarrar no volante.. tá sempre a reclamar com o condutor, este carrinho 🤨

tem câmara traseira, que é activada pela marcha atrás. à falta de opção de câmara dianteira, mandamos instalar sensores.. não é, nem de perto, a mesma coisa.. o raio da câmara dianteira faz-me mesmo muita falta.. além disso, as guias da câmara no ecrã podiam ser mais user friendly, quase não servem para nada..

reconhece os sinais de trânsito, e avisa-me se vou em excesso de velocidade. acredito que se tivesse programado para isso, reduzia a velocidade de acordo com o sinal em vigor, mas.. é melhor não porque ele às vezes lê sinais que não são para ele (tipo aqueles que estão colados na traseira dos autocarros), e em certas situações, era capaz de não ser fixe.

há cenas que ainda não dei por elas, tipo o sensor de pressão dos pneus. supostamente o gajo avisa se tiver um pneu em baixo. tou para ver.

a última que descobri foi, se tiver o carro travado (com o travão de mão electrónico) e tirar o cinto de segurança, a não ser que eu pressione o botão para destravar, ele não me deixa arrancar enquanto não voltar a meter o cinto. de certeza que como esta, deve ter muitas outras escondidas.

o modo SPORT!

porque estou habituada a andar com ele em modo ECO, tenho que redobrar a atenção quando ligo o SPORT, que o gajo fica com o pedal do acelerador tão sensível, que até fico com suores frios quando o piso. basta um cheirinho com a sola do sapato, e dispara logo!

já tive oportunidade de esticá-lo em modo SPORT numas estradas secundárias, cheias de curvinhas, e zomg!! a caixa automática CVT não é um problema para os esticões, como a malta das reviews dos carros fazem querer (ou então sou eu que não sou tão exigente lol)!! o sacana responde às pisadelas no acelerador que é um mimo. ok, de facto sente-se - e ouve-se o motor a ganir, mas não consigo ver o problema disto. acho que tenho que conduzir carros com outras caixas automáticas para perceber.

dá-me estatísticas de consumos (medias e actuais), distâncias, e tempos!

não me dá tantas quanto gostaria, mas isso sou eu, que sou doida por estatísticas. e podia-me deixar consultar as estatísticas passadas em detalhe, mas não deixa. diz-me os consumos nos últimos 15mn, e as médias das viagens passadas. sempre que desligo o carro após uma viagem, mostra as estatísticas de distância, tempo e consumos dessa viagem.

também tem uma entrada auxiliar, coisa que o cascas não trazia (e não chegamos a mandar instalar), e chorei tanto por ela. e agora vocês perguntam, "tão mas isso não tem ligação bluetooth?? para quê usares uma cena tão primitiva como um cabo?" pois.. porque o bluetooth do meu telemóvel não é tão recente como o do carro ou lá o que é, e a música não sai com tão boa qualidade. já o do homem, é perfeito. troquei o carro, agora tenho que trocar o telemóvel, bah!

agora vamos falar sobre o menos bom, para equilibrar a balança lol

porque *não queríamos os bancos em pele*, optamos pela versão de equipamento a intermédia. não estou arrependida, porque não gosto! mesmo! nada! de bancos em pele.. acontece que esta versão não traz algumas coisas que o cascas me habituou, que e são um bocado difíceis de engolir.. tipo, os espelhos retrovisores não serem retráteis automaticamente quando desligo ou tranco o carro, ou não ter o sensor na porta para destrancar o carro, e ter que usar sempre o comando, em vez simplesmente tocar no puxador da porta. este tipo de merdas não fazer parte do equipamento base é ridículo, tamos em 2019 FFS!! trocava na boa, a treta dos bancos aquecidos por qualquer uma destas duas opções.

depois, tem faróis de halogéneo.. halogéneo.. as saudades que tenho dos faróis de xénon do cascas, que iluminavam até ao caralho mais velho.. 

não consigo encontrar forma de ele trancar as portas automaticamente quando arranca. no cascas era opcional, mas activei assim que descobri que era possivel. o botão tá lá, mas acabo por nunca usá-lo.

não ter câmara dianteira, nem sequer como extra para poder mandar instalar, também não acho muito fixe. e depois de ter posto a mão na chicha (andei dois dias com um qashqai dos novos, cortesia da oficina quando deixei o meu na última revisão) e ver que aquela merda dá um jeitaço do caraças para estacionar, é como ir de cavalo para burro.. sad.

o sistema de infotainment não ter android auto (a próxima geração que já traz, bah!) faz-me uma certa confusão.. principalmente agora que já o experimentei.. vou acender uma velinha a um/a santo/a qualquer, a ver se actualizam a versão do software de multimédia do meu.. 2019, e não incluir uma merda que devia ser mais do que standard... as marcas às vezes têm cá umas pancadas, já parece a apple há uns anos, que parecia que lançava os produtos coxos de propósito.

não ter um ecrã com a informação sobre a pressão dos pneus.. ok, ok, até pode ser um preciosismo, mas eu sei que ele tem essa informação lá guardada, e eu queria de tê-la visível, e não tenho. até o hyundai kauai kona que andei a conduzir recentemente tinha.

tenho a sensação que o habitáculo aquece demasiado. não sei se é por ser menos espaçoso que o cascas, se é por estar mais próxima dos vidros, se é porque os vidros não são escurecidos na frente, se é porque o interior é todo escuro.. ou então sou eu.. só sei que o AC tem que andar sempre ligado.

à parte destes pequenos detalhes adoro o cabrão do carro, aquilo que tem compensa imensamente aquilo que não tem. e não, não tenho saudades do cascas 😅 #sorrynotsorry

Vira-cas(a)cas

Outubro 05, 2019

todàgente que tem passado por aqui nos últimos 11 anos sabe da minha paixão declarada ao cascas, e não quero passar por vira-casacas por tê-lo despachado de forma tão abrupta, quando ainda há um ano disse que 10 anos era pouco, e que tinha intenções de ficar com ele pelo menos mais 5...

até para mim, a coisa foi totalmente inesperada, a sério!

que não restem duvidas nenhumas, amei aquele o carro desde o primeiro segundo, até ao último em que o tive. aproveitei-o ao máximo, e senti um nó na garganta quando me despedi dele. entreguei-o prestes a fazer 11 anos e com uns respeitáveis 220 mil km no lombo, e impecável, como sempre foi...

acontece que a nissan era a única marca que andava atenta às novidades, porque já se sabe que tenho uma cena com nissans. por mim, tinha nissans até ao fim dos meus dias. só que a nissan, depois de ter parido o qashqai, parece que se encostou à sombra do sucesso do carro, fazendo apenas alterações estéticas e acompanhando as tecnologias de apoio à condução, mas de resto, sem grandes novidades. além disso, o aspecto dos modelos mais recentes não me seduzia particularmente, o qashqai tornou-se num carro de família, com um ar adulto e respeitável, e eu comecei a deixar de identificar-me com ele.

mais ou menos pela mesma altura, o homem começou a dizer (e eu concordava), que o qashqai era "demasiado" carro só para nós os dois, e andava de atenções viradas ao juke, por ser mais pequeno e mais ágil (como testemunhamos no ano passado, em maiorca). mas.. eu acho o carro horroroso, e não tem uma actualização significativa desde que saiu finalmente já saiu, mas.. meh..

nos entretantos, e porque não consigo abdicar do carro para as deslocações na cidade, começou-me a dar um certo peso na consciência por ter um carro poluente e barulhento, quando finalmente chegamos a uma altura em que já existem alternativas. e comecei a deitar o olho aos eléctricos, embora ache que ainda não amadureceram o suficiente para as minhas necessidades (pelo menos 700km de autonomia, e que não precise de assaltar um banco para pagá-lo).

vai daí, estava confortavelmente à espera que a nissan puxasse outra à QQ, e lançasse um crossover compacto eléctrico à maneira, i.e. o juke (once you drive high, you never go back), mas com umas linhas jeitosas. até que uma tarde destas, vamos a sair do trabalho, o homem chama-me a atenção para um carro que estava estacionado mesmo atrás do nosso.

"topa-me este bicho", diz ele...

eix cum caralho... que carro LINDO!!

ainda por cima, híbrido, que não sendo eléctrico, pelo menos na cidade, é quase como fosse.

fiquei doida com o carro. como é que um modelo [toyota c-hr] que já anda aí há alguns 3 anos me passou completamente ao lado? (in)felizmente, pertencia a alguém que trabalha nas redondezas, e passei a reparar nele (e a namorá-lo) quase todos os dias. até que o homem faz a derradeira sugestão,

"devíamos ir ao stand da toyota vê-lo por dentro, e marcar um test drive..."

...é que é já!

calhou que a marca estava com umas condições de financiamento porreiras, e o cascas podia ser entregue como entrada, não tínhamos que entrar com guito praticamente nenhum.. hummmmm..

uns dias depois de termos ido ao stand inspeccioná-lo minunciosamente, e de eu não ter conseguido encontrar nenhum defeito no carro, e de ter andado a fazer o trabalho de casa, a ver se valia mesmo a pena trocar (em vez de esperar por um eléctrico que me enchesse as medidas), fomos a um evento da marca fazer o test drive, e fiquei maluca com o silêncio e a suavidade de condução do bicho. pode ser mais rasteirinho que o cascas, mas a posição de condução é alta o suficiente. a primeira coisa que fizemos foi meter o spotify a bombar no sistema de multimédia, era um deal braker se não fosse possível. já não ter android auto......

eu estava a conter o entusiasmo, porque não estava a disposta deixar o cascas ir sem dar luta.. depois de uma longa negociata, chegamos a um ponto em que o vendedor se rendeu, "se eu lhe fizer este valor, você compra o carro hoje?".

eu disse "SIM", para horror do homem, que se contorcia desconfortavelmente na cadeira ao meu lado, às contas da ideia de trocarmos de carro, ali e agora lol

why the fuck not? por enquanto o cascas ainda vale uns trocos, mais dois ou três anos anos e não me dão praticamente nada por ele, e não tardando, começa a dar despesas (isto foi a desculpa racional que eu arranjei para justificar o facto de querer comprar um carro novo quando não precisava realmente lol). siga!!

funny thing.. a compra do QQ também foi fechada em maio, e também chegou em julho.

toyota

estou apaixonadíssima pelo carralho 😍 não só é giro que se farta, como está cheio de tecnologia genial, é super poupado, e conduz-se que é um mimo. mas sobre isso, tá um post no forno.

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: [email protected]

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D