Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

lost in wonderland

lost in wonderland

España // Palafrugell - Lisboa

Novembro 14, 2019

o dia começou com provavelmente o melhor pequeno-almoço que alguma vez nos foi servido em espanha. tanta variedade 😲

can liret breakfast

(isto tudo, só para nós dois 🤤, que já não havia mais ninguém no hotel)

despedimo-nos do can liret com a promessa que não iríamos demorar a voltar, e seguimos até à praia de canadell, não muito longe dali. sítio giro, e sossegado, pelo menos naquela altura do ano.

canadell

e depois seguimos para tossa de mar. decidi aproveitar que tinha um carrito à maneira, para seguir pela via cénica... e OMG! tão fixe que a serra de l'ardenya, pelo menos junto à costa, é!!! parece a serra da arrábida, mas on steroids. que paisagens tão bonitas, e que estrada tão deliciosa. perdi-me naquelas vistas, e babei-me toda naquelas curvas. tavamos sempre a fazer paragens para apreciar devidamente aquele cenário. vamos definitivamente voltar àquelas bandas.

o dia estava demasiado claro para tirar fotos, ficaram quase todas rebentadas beyond repair 😭 e as minhas skills de lightroom não servem de grande coisa em jpgs 😩..

cala spiratiu

a paragem final foi em tossa de mar, que apesar de já ter mais ar de estância balnear, não deixava de ter um certo charme, e fiquei com pena de não termos tempo para explorar a cidade melhor. aproveitamos para almoçar num restaurante com vista para a praia, onde afinfamos numas tapas divinais, acompanhadas por.. pan con tomate, pois claro. tão bom!

tossa de mar

tapas

(dizem as más línguas que se come mal em espanha.. pois, se calhar a catalunha não é mesmo espanha lol)

depois dali, seguimos para o aeroporto de barcelona, a todo o vapor, que tínhamos que entregar o carro no máximo às sete e meia da tarde. e foi precisamente a essa hora que chegamos. and guess what? a rapariga que nos recebeu também era tuga, de lisboa. ca fixe, acho que nunca tinha encontrado tugas a trabalhar em espanha antes destas férias. carro entregue, fomos nas calmas à procura da porta de embarque, e aproveitar para fazer umas compritas no duty free.

no nosso primeiríssimo voo pela transportadora nacional, o avião atrasou duas horas, bela estreia.. compensou a bucha inesperada que serviram durante a viagem, que até veio a calhar, e que até estava muito bem composta. os bilhetes não foram caros, e a viagem era curta, não tenho como criticar o menu.

à uma da manhã estávamos a aterrar em lisboa, e a alguns minutos de sermos recebidos por duas gatas malucas de saudades dos seus humanos. 

e porque já adivinhávamos que as férias em espanha fossem uma estafa do caneco, planeamos a coisa de modo a ter férias das férias, e seguiu-se uma semana em santa luzia, para não fazer absolutamente nenhum, se não dormir e comer. a gente sempre vai aprendendo umas coisinhas hi hi hi.

album completo no sítio do costume

España // Barcelona - Palafrugell

Novembro 06, 2019

ora, então vamos lá ver, como é que se consegue ver cenas, fazer compras, e chegar a palafrugell a tempo de ainda ter um jantar romântico. vá lá que o check out do easyhotel era às dez da manhã. ajudou bué!

na noite anterior tinha andado a botar estrelas em pontos a tentar não perder, que felizmente ficavam próximos das lojas que queria atacar.

mas primeiro, tínhamos que chegar ao centro da cidade, e largar a bagagem num cacifo que já tinha reservado. depois, tomar o pequeno-almoço, que aconteceu à entrada do metro da plaça de catalunya. manda a tradição que, quando em espanha, tomar pelo menos um pequeno-almoço na dunkin donuts. como o mais perto ficava dentro da estação, aviamos as cenas, e viemos comer cá para fora lol

dunkin

subimos pela rambla de catalunya, depois cortamos pela diagonal, e entramos no passeig de gràcia junto à plaça del cinc d'oros, e começamos a descer. passamos pelas casas famosas todas: casa milà, casa batlló, e casa amatller. depois fizemos uma bucha, depois descemos até ao el gòtic, onde marchou uns churros con chocolate deliciosos na churrería laietana. e depois começou a ficar tarde para mais explorações, e ainda tínhamos que ir ao cacifo buscar a tralha, e acartar com aquilo pelo metro, até la barceloneta, onde ficava a rent-a-car. (ainda bem que) escolhi um balcão que nos deixasse orientados para sair da cidade, que aquela hora, tava assim pro afogada em trânsito..

foi uma visita demasiado apressada.. por isso perdoem-me a minha falta de entusiasmo pela cidade, nem 10% daquilo que há para ver, vi.. e o pouco que vi não me impressionou por aí além.. mas vá, um destes dias compenso esta falha monumental 😅

armei-me em fina e sovina ao mesmo tempo (estava mesmo a pedi-las lol). quis alugar o carro na sixt, porque os gajos têm uma app muito boa, mas pedi o carro mais básico, um ford ka "ou similar".. afinal, era só para ir e voltar a uma terrinha, não precisava grande coisa.

ha ha ha... NOT!

saiu-nos um kia picanto na lotaria das rent-a-car.. PQP... mal vi o carro, comecei a repensar nas minhas opções de vida.. bom, mas agora era tarde demais, e já estávamos a ficar atrasados.

depois de quase meia hora no pára-àrranca, finalmente o trânsito começava a fluir melhor, e já podíamos fazer contas à hora que íamos chegar a palafrugell, para marcar o jantar no restaurante que tínhamos escolhido. o homem faz uma primeira tentativa, e nada. uns 15 minutos depois faz uma segunda tentativa, e nada.

15 minutos depois tenta a nossa segunda opção, também ninguém lhe atende, isto já por volta das sete da tarde. mau.. o universo tá claramente a mandar-nos uma mensagem..

é então, que logo a seguir a passarmos por uma portagem, começa alta barulheira. "deve ser do piso da estrada", dizia o homem, mas aquilo era demasiado barulho, e o piso parecia-me absolutamente normal. eis que se acende a luz de pressão dos pneus....

"temos um furo" disse ao homem, ele olha para mim incrédulo. parei o carro na berma da auto-estrada para ele confirmar a minha teoria.. yep..

TIVE

UM

FURO

...o meu primeiro furo!!!!  foda-se, tava a ver que não acontecia muhahahha 

...só foi chato porque íamos lançados ao melhor alojamento das férias, e ao nosso jantar de aniversário. bom, vamos lá tratar disto, para ver se o atraso não é muito.

primeira má notícia: o kia não tinha pneu suplente, apenas kit de reparação..

segunda má notícia: o furo (rasgo) era lateral, e dizia especificamente no kit de reparação, para não utilizar nestes casos..

pânico? nada disso! lições dos trinta #8, #11, #46, #64, #67, #78, #172#236, e #329 a entrar em acção!

nesta altura, eu já estava a espera de ser atendida pela assistência em viagem. 

aqui poupo-vos aos detalhes, de como falar com um operador espanhol em inglês foi totalmente inútil, e acabamos por ter que desenrascar espanhol, e que fomos safos pelo google translate (e também pela casa de papel e pela elite, que nos ensinou umas cenas porreiras em espanhol), e que as chamadas estavam sempre a cair antes que conseguíssemos dizer onde estávamos, para mandarem o reboque.

bem vistas as coisas, ainda bem que o homem não tinha conseguido fazer a reserva no restaurante, se não era mais uma treta para resolver, já que não íamos chegar a tempo de jantar.

o reboque chegou meia-hora depois, eram oito da noite. carregou o carro, e levou-nos com ele até à terrinha mais próxima. a partir dali, tínhamos que ver com a assistência em viagem, como ia ser a nossa vida. eu cá só sabia que não queria voltar a barcelona. felizmente já estávamos mais para lá do que para cá.

uma vez que não estávamos longe de girona, a solução da rent-a-car foi mandar-nos de táxi até ao aeroporto, onde havia um balcão, que nos daria outro carro. opá, siga!!!

o táxi não demorou muito a aparecer. na viagem que durou cerca de 20mn até ao aeroporto, aproveitamos para ver onde ir jantar em girona.. olha que giro, bela maneira que o universo arranjou de me obrigar a ir a girona muhahaha

chegamos ao parque da rent-a-car, e no meio da imensidão de carros lá estacionados, estava um crossover azulão a brilhar em toda a sua graça, por baixo dum poste de iluminação.. pensei cá para mim, "foda-se, que saía muita bem daqui montada naquele bixo..."

entramos no escritório e o funcionário já estava a nossa espera, com os papéis da troca para assinar. é então que ele nos diz que vamos ter um upgrade, e vai buscar o carro. ca fixe!!! seja lá que upgrade for, há-de ser melhor que o picanto 😝

eis que o gajo aparece com a nossa viatura.. o cabrão do carro azulão que eu tinha micado quando lá chegamos.. NO WAY!!!! de um kia picanto vermelho minúsculo, para um opel grandland x azul grandalhão. e não havia falta de kias no estacionamento muahhaha also, ca raio se passa, que agora só conduzo carros azuis? 🤔

quando ter um furo é o melhor que nós pode acontecer... o universo é realmente muito engrassade.

fazer questão de pagar sempre o pacote máximo de seguro, com extras incluídos, fez com que não tenhamos gasto um cêntimo nesta cena toda.. fónix, é tão fixe quando as minhas pancas dão lucro 😆.

o carro tinha todas as mariquices que eu estava habituada do meu, e também tinha GPS!! vá homem, bota aí o nome do restaurante, que não há tempo a perder!! 

chegamos a girona por volta das dez da noite, o restaurante ainda estava a servir, mas nós ficamos logo ali colados a montra de tapas. só pedimos uns pimentos padrón e um pulpo a la gallega. de resto atacamos forte e feio nas tapas.

entretanto o homem pergunta à funcionária, como se chamava a iguaria que veio para a mesa, que era costume ser servida de entrada ali naquelas bandas. e ela responde, "pan con tomate!". e o homem, "mas não tem outro nome?" ela, "pan con tomate". "mas é só isso, pão com tomate?", "si, pan con tomate". pronto, é isso, pan barrado con tomate. opá, tão simples, tão estupidamente bom. umas das funcionárias do restaurante era tuga, e ainda tivemos uns minutos na converseta. tão fixe!

de pança cheia, siga para palafrugell, que não ficava muito longe dali. palafrugell não era bem o que estava a espera. era uma terrinha absolutamente normal. nem me pareceu turística sequer. demos duas ou três voltas ao quarteirão para estacionar. iamos com praticamente 4 horas de atraso, mas o hotel não tinha ninguém na recepção àquela hora, era só meter um código para abrir as portas. naice!

...e sim, o quarto, e especialmente a casa de banho, que era a jóia da coroa, era tudo aquilo que eu esperava encontrar. uma banheira que era quase uma piscina. e o que eu gosto de banheiras. e as toiletries eram da castelbel, amei! o resto da noite foi épica.. mas esses detalhes também vos poupo 😏

can liret

adenda,
a única coisa que a rent-a-car cobrou a mais, dias depois, foi o abastecimento do depósito do kia, e a taxa de abastecimento. devia ter reclamado da taxa, uma vez que não entreguei o carro com o depósito cheio porque estava impossibilitada de fazê-lo. só não reclamei, porque entretanto chegou uma surpresa bem maior, também relacionada com este episódio, da última entidade que estava à espera, e que ainda está para ser resolvida. depois logo dou um heads-up, porque acho que é importante.

Costa Brava // Begur - Barcelona

Novembro 03, 2019

este dia tínhamos que aproveitar muito bem, porque a) estava impecável, b) às sete da tarde tínhamos que estar em barcelona. por isso não perdemos muito tempo em begur, e seguimos viagem. 

mas não sem antes subimos ao terraço do hotel, para apreciar as vistas,

begur begur

a primeira paragem do dia foi platja fonda. onde estivemos cerca de uma hora. a água tava demasiado fria para ir ao banho, mas tava-se bem por ali.

platja fonda

depois seguimos para a próxima praia, que não muito longe dali, cala d'aiguablava. bem gira esta.. e cheia de gente, a aproveitar o dia.

cala aiguablava

cala aiguablava

o homem não lhe apeteceu ir à água.. cá para mim, foi porque ouviu alguém gritar da água "HAY MEDUSAS !!", e ainda tem fresquinho na memória o ataque do ano passado muhahahahahha. já eu, topei que havia pranchas de stand up paddle para alugar, e fui a correr montar-me numa. andei uma uma hora a remar de um lado para o outro, com cuidado para não cair à água.. por causa das medusas. era verdade, cheguei a ver uma lol.

stand up paddle

andava por lá um tipo também a fazer SUP, que ao ver o homem a tirar-me fotos, foi-lhe cravar para tirar fotos também. fez umas figuras jeitosas em cima da prancha loll a sério homens.. sunga (vermelha ainda por cima) não é sexy, deviam tê-las deixado ficar quietinhas nos anos 80 😬

por volta das cinco metemo-nos a caminho de barcelona, que o carro tinha que se entregue às sete da tarde. apanhamos um trânsito do caneco, mas conseguimos chegar a horas. a caminho da estação de metro, aproveitei tirar uma foto à frente da minha loja favorita 😆

aparentemente dá para fazer visitas, a ver se não me esqueço de marcar uma da próxima vez que irmos para aqueles lados.

amazon

o hotel escolhido foi o easyhotel barcelona fira, que andávamos curiosos com estes hotéis há já uns anos, e calhava ser dos mais em conta em barcelona. há que manter as coisas em equilíbrio. umas vezes é tudo à grande, outras, é a poupar onde se consegue lol

e também porque ficava em frente a um centro comercial enorme, onde havia uma MI store, onde queríamos ir mirar uns gadgets.

o hotel não é mau de todo, e ficamos num andar alto, com uma vista porreira. o quarto até era bastante espaçoso para um low budget, e a cama era bastante confortável,

easyhotel

mas se quiséssemos TV, tínhamos que pagar um extra. se quiséssemos WiFi, tínhamos que pagar um extra (5€.. cobrar por wifi em 2019 lol). late check out (ao meio-dia lol), tínhamos que pagar um extra (15€). vá lá que o a/c não era pago.. mas por acaso, não parecia estar a funcionar grande coisa 🤔

to be continued...

Costa Brava // Figueres - Begur

Outubro 28, 2019

tive receio por ter cometido alguma ilegalidade cósmica ao skippar figueres e girona 🤭, e que provavelmente iria despoletar a ira do universo, mas... qual cidades, eu queria era moooooooontanhas!!! 

a primeira passagem do dia, seria pela estrada que atravessa a serra de rodes. normalmente, a malta curte o top gear grand tour por causa da pornografia dos carros.. já eu, é mais pelas estradas e paisagens por onde aqueles sacanas se metem a conduzir. vai daí, tinha uma estrela no mapa, ali na base dos pirinéus, junto ao oceano mediterrânico, onde o hammond se andou a passear com um mazda mx-5, há uns anos. 

mas já lá vamos.

íamos parar num miradouro, mas vi uma placa gigante a avisar para termos cuidado com os assaltos. depois vi o chão coberto de vidros de carro. depois não vi ninguém à volta a não ser um carro a umas dezenas de metros... o...k... lição dos trinta #147 e #315 a entrar em acção!

demos logo meia-volta ao cavalo.. mil vezes perder um miradouro do que estragar as férias. um pouco mais à frente, paramos para ir visitar o mosteiro de sant pere de rodes.

serra de rodesserra de rodes

o pequeno parque de estacionamento estava praticamente completo, a maioria eram carros de aluguer, mas haviam três mais velhos e batidos, que não eram certamente de turistas. por esta altura já tínhamos passado por pelo menos 3 placas a avisar sobre os assaltos. pelos vistos, a malta ali é bera...

ficamos perto do carro, a tirar fotos à paisagem, que era lindíssima. depois decidimos subir até à igreja de santa helena de rodes, mesmo por cima de nós, para termos a vista ainda mais desafogada. vinha um grupo da descer da igreja, que se seguiu directo pelo trilho que levava ao mosteiro. outro casal de turistas que tinham chegado ao mesmo tempo que nós, também já estavam a caminho do mosteiro.

íamos começar a subir a escada de acesso à igreja, quando reparamos que estávamos os dois sozinhos.. mais três tipos com ar de poucos amigos, que se andavam a roçar por ali, como não quer a coisa, à espera de qualquer coisa... NOPE, NOPE, NOPE!

naquele momento entramos logo em modo DEFCON 1, a temer pela nossa integridade física.. foi mesmo, fuck dat shit, vamos mazé pirar-nos daqui para fora, antes que nos aconteça alguma cena marada.. já diziam os antigos, quem tem cú, tem medo. 

bom, venha a minha estrada serpenteada prometida!

esta não é tão insana como a de sa calobra, não tem tanto desnivel, é mais larga, dá para esticar mais, e consegue-se apreciar a vista durante a condução, a outra não dava para descolar os olhos do asfalto. o kona não se portou mal, mas acho que o c-hr tinha sido do crl!

gip-6041gip-6041
gip-6041gip-6041
gip-6041

👏👏👏

passamos por umas quantas terrinhas à beira-mar plantadas, muita castiças, todas arranjadinhas, e que nesta altura do ano estão bastante pacatas. mas consigo imaginar a enchente de turistas durante o verão. o dia não tava mau, mas não estava calor suficiente para fazer praia.

platja sa conca
cadaqués

a meio da tarde paramos em torroella de montgrí, para ferrar o dente. tava dificil de encontrar um restaurante aberto aquela hora, aquela malta tem horarios decentes.. às tantas, o homem sugere irmos ao supermercado, e comprarmos umas cenas para fazer uma bucha. e foi o que fizemos. voltamos de lá uma tortilha, queijo manchego, jamón, e uma baguete. maravilha!

já na direcção do destino do dia, begur, paramos em pals, uma aldeia medieval recuperada. bem gira.

palspals
palspals

chegamos a begur já ao fim do dia, mas ainda a tempo de apanhar o por do sol no terraço do hotel, que foi o que me "vendeu" a estadia lá. o quarto era impecável, pequeno, mas ultra confortável. begur fazia-nos lembrar de deià.. as saudades que tenho de deià.. e da dona antónia.. e do sa fonda.. adoro deià, fónix...

sunset

e mais uma vez a ronha prolongou-se até tarde, e já só conseguimos safar umas tapas num tasco. pena não termos ido mais cedo, que eram deliciosas, e já não havia muita escolha.

to be continued...

Costa Brava // Barcelona - Figueres

Outubro 24, 2019

fiquei um bocado chateada com a centauro por não terem reservado o carro que lhes pedi - um igual ao meu, que tou morta de curiosidade para saber como é que ele se porta em estradas de montanha. já estava à espera que me dessem um "semelhante" ou upgrade como é costume, mas queriam dar-me um auris.. é que tem tudo a haver, amigos.. mesmíssimo segmento. não pedi, nem quero um carro baixo, desemerdem-se!

tavam com pouca escolha no parque, mas por fim lá nos entendemos, e acabamos por trazer o hyundai kauai kona, que ainda vinha a escorrer água da lavagem.

hyundai lona

também não achei piada à confusão que ia naquele escritório. poucas pessoas a atender, tudo desorganizado, pessoas a bufar por todo o lado... centauro em maiorca, fixe 👍 centauro em barcelona, nunca mais 👎

bom, siga prás montanhas!

metemo-nos a caminho do mosteiro de montserrat..à medida que me vou afastando da cidade, começo a ver uma montanha deliciosa no horizonte, não conseguia tirar-lhe os olhos de cima.. a minha surpresa quando percebi que era mesmo para lá que ia. uma paragem que julguei que não fosse demorar mais de 2 horas, demorou a tarde toda.

primeiro porque estava um trânsito medonho para o mosteiro (quem te manda ir lá a um domingo? tavas a pedi-las). desde cá'baixo até entrar no parque de estacionamento, levamos prái 1 hora. depois, estacionar. depois perceber que aquilo era capaz de ser um bocadinho mais interessante do que estava a espera, e acabamos por almoçar por lá.. enfim, bazamos por volta das seis da tarde, tipo umas 3 horas mais tarde do que previa.

montserrat
montserrat

ò pra mim, a mirar aqueles picos e aquele trilho, enquanto tentava controlar a vontade maluca de largar a correr por ali acima 🤩

montserrat

por causa disso, o resto do dia foi road-trip pura e dura, que é como quem diz, só condução mesmo. mas fui o tempo todo a lavar as vistas na paisagem. fónix, que os catalães tem sítios bonitos... mas já não consegui fazer uma paragem no parque natural da zona vulcânica garrotxa, fiquei cheia de pena. aquela zona é lindissima 😭😭😭

o destino do dia seria figueres e pelo caminho encarreguei o homem de reservar alojamento nessa zona. ao ver as opções, acabamos por escolher um hotel fora da cidade. uma espécie de ibis lá do sítio, o preço era bastante em conta, e os quartos tinham bom aspecto. quando lá chegamos, ficamos agradavelmente surpreendidos pelas instalações. modestas, mas impecáveis.

como ainda não estávamos com fome, ficamos na ronha. aproveitei para pesquisar alojamento para as próximas noites, e comecei a botar favoritos em tudo o que me pareceu bem. acabamos por reservar logo as dormidas dos próximos dias. os hotéis em barcelona tem os preços estupidamente altos, mas alguns valiam a pena..

então fizemos um acordo, eu e o homem. em barcelona, na primeira noite ficaríamos num sítio mais comedido, e na segunda, que calha ser a véspera do nosso 18º aniversário de ajuntamento, portanto requer um cenário à altura, vamos para um hotel xpto. tão disse ao homem que escolhesse um dos favoritos, e que me surpreendesse.

...e ele surpreendeu all right! escolheu o quarto mais bonito que eu tinha metido nos favoritos.

...com o pequeno detalhe que não ficava propriamente dito em barcelona, mas sim a uns 120km.. coisa pouca. e que por acaso não muito longe de onde iríamos pernoitar no dia seguinte.

...e não dava para cancelar a reserva. nem essa, nem a da primeira noite em barcelona.

pânico? nada disso! lições dos trinta #8, #46, #64, #78, #108, #213, #296, e #329 a entrar em acção!

bom, a nossa estadia em barcelona acabou de ficar reduzida a um dia, e teríamos que voltar a alugar outro carro. no biggie!

quando finalmente bateu a fome, o restaurante italiano ao lado do hotel já estava mais do que fechado, restava-nos o mcdonalds que estava aberto 24h. foi jantar mais romântico dos últimos tempos (LOL), à uma da manhã, a comer saladas, chicken McBites, e McCroquetas de jamón, seguido de uma cafezada e uns donuts, num mcdonalds de uma zona industrial. top 👌

mcdonalds

< dia anterior ·início· dia seguinte >

Costa Brava // Lisboa - Barcelona

Outubro 21, 2019

a parte chata em ir apanhar o avião ao porto, é que em vez de ter tido o sábado praticamente todo para tratar das cenas na descontra, e ir para o aeroporto lá prás oito e meia da noite, quase em cima da hora do fecho do embarque (como de costume), às três da tarde tivemos que meter-nos na alheta.

não sou grande fã (nada mesmo!!) de andar de expresso, mas por acaso a viagem até foi super tranquila e pareceu-me bastante rápida. deve ter sido porque ia de tampões nos ouvidos, máscara nos olhos, e confortavelmente enfiada na almofada de viagem. ora acordada, ora a dormir, nem dei pelo tempo passar.

chegados ao porto, fomos logo apanhar o metro em direcção ao aeroporto. fizemos uma paragem a meio, para ir fazer uma bucha ao norte shopping, e ir comprar um casaco pró homem, que se tinha esquecido dele não sei onde, e eu não quero arriscar man flu antes das férias começarem.. 😑

curti do aeroporto do porto. fiquei sem perceber o porquê de estar alto nos rankings dos piores aeroportos do mundo.. e o voo da ryainair até ia sair a horas, se um fulano não tivesse entrado à socapa para dentro do avião, terem que chamar a policia, depois, e depois a policia chamou mais policia, e terem levado quase uma hora a sacarem o gajo de lá. enfim, chegar tarde por chegar tarde, estávamos na boa, graças a uma das minhas ideias iluminadas muhahaha

tão.. já que íamos chegar tarde a barcelona, e a reserva do carro era só para o dia seguinte (que a rent-a-car do aeroporto fechava às 23h) butes dormir perto do aeroporto. o "perto" do aeroporto, acabou por ser no aeroporto mesmo! mas calma, não foi num colchão insuflável como em palma de maiorca.. existe um hotel dentro do aeroporto, e como era o bais barato das redondezas, foi para esse mesmo que fomos.

mas porque saímos no terminal 2, e não encontrávamos a paragem do shuttle para o 1, e porque o hotel tá super mal sinalizado (aliás, tá tudo mal sinalizado naquele aeroporto, fónix...), demoramos quase tanto tempo a encontrar o hotel, como se tivéssemos ido para o centro de barcelona, por metro 🤨

BOM..! depois de lá termos finalmente dado com o poiso, fomos à procura de "jantar", no foodcourt do terminal.. um bocado chungoso aquela hora (2 da manhã), mas estávamos esfomeados.

início· dia seguinte >

Lost in... Costa Brava

Outubro 16, 2019

sempre que vamos de férias para algum lado, não consigo evitar de sentir uma certa "angústia" por antecipação (ou qualquer coisa no género).. fico com a sensação que não vão ser daquelas que ficam prá (nossa) história. a barra começa a ficar demasiado alta.. mas o que é certo, é que acaba sempre por subir ainda mais um bocadinho.

a conspiração cósmica esteve fortíssima nestas. começaram a ser épicas ainda antes de entrarmos no avião.

as "férias grandes" de 2019, à parte da semana da praxe em tavira, tinham que incluir uma desbunda qualquer. olhava para o mapa à procura de inspiração, suspirava, fazia "simulações" de voos, suspirava outra vez.. tava mesmo sem ideias. queria compensar a praia que não fiz em agosto (e já agora, aquela que também não fiz na primeira metade de setembro também). pensei nas baleares que nos faltam, mas os voos tavam caríssimos. pensei nos açores, mas tive medo aos furacões, não fosse algum lembrar-se a a passar por lá (e não é que passou mesmo? só errei na semana.. é como os números do euromilhões, saem-me sempre ao lado). ir para muito longe não me apetecia.. então olhei ali para uma zona do mapa em espanha, que reunia aquilo que eu queria, mais uns extras. tipo montanhas, e curvas..

costa brava, aqui vamos nós!!

ainda considerei irmos em modo de roadtrip, para esticar o carrito novo e ver como é que ele se porta nas curvas. mas depois comecei a simular os percursos, e assustei-me com a brutidade de horas ao volante.. se ao menos o homem tivesse carta para partilhar a xaropada de kms comigo (a sério que estava disposta a deixá-lo pegar no carro muhahaha).. tive medo de ficar tão cansada ao fim do dia, que nem conseguia curtir o passeio.. nem me apetecia perder dois dias das férias, só a chegar ao destino e regressar.. e depois já estava a começar a fazer demasiados desvios para ver cenas, precisava do dobro dos dias.. de volta aos sites dos voos.

de lisboa só existem (ou pelo menos foi o que me pareceu) duas companhias a fazer voos directos para barcelona, e a uma semana da data, a tap é quem tinha os voos mais em conta. é desta que experimento a tap, finally! tava a ver que não acontecia.

pena que houve um fuckup qualquer na altura que fiz a reserva.. e no dia seguinte tinha-se esfumado sem deixar rasto.. e entretanto, um dos voos, já estava bastante mais caro. a ideia da roadtrip voltou para cima da mesa. cagamos pró avião, metermo-nos no carro e siga para bingo.. o homem estava confortável com essa opção..

..ou então, apanhávamos um voo da ryanair a partir do porto. mesmo com os bilhetes do expresso, a coisa ficaria muito em conta.. siga!!

alojamento só reservamos a primeira noite. o resto decidimos ir marcando pelo caminho, para não estarmos presos nem a destinos, nem a horários - luxos de fazer férias fora da época alta. 

to be continued...

Paris // Sights

Junho 25, 2019

a torre eiffel foi o primeiro sitio que visitamos. ao de longe parecia pequena, mas à medida que me ia aproximando, ia tomando cada vez mais espaço do meu campo de visão. havia um slide montado na torre que atravessava todo o campo de marte, tão de vez em quando passava uma alma aos berros e a espernear por cima das nossas cabeças, que doidice!

torre eiffel

entramos no recinto, que tem uma segurança bastante apertada, só para lhe espreitar por baixo das saias. a estrutura é realmente impressionante, aquele ferro todo entrelaçado, deve ter dado um certo trabalho a montar. esta também foi uma das zonas de paris onde me senti mais insegura. estava infestada de vendedores de tralha manhosa, e gente mal-intencionada a catar turistas distraídos.

torre eiffel

a ponte de bir-hakeim, a.k.a. a ponte do inception, era a próxima da lista, por não ficar muito longe da torre eiffel. mas não é nada de especial. pronto. valeu pelas vistas do sena, com a torre ao fundo.

ponte de bir-hakeim

na segunda noite, depois do jantar, achamos que ainda era cedo para dar o dia por terminado, e fomos dar uma (granda) volta. começamos na praça da bastilha, depois fomos na direcção do rio sena, e fomos andado junto à margem. a noite tava bastante animada por aqueles lados, era só malta a dar-lhe no álcool, e a curtir. o homem ia-se a passar, não se calava com as perseguições de automóveis que o cinema ali tem filmado ao longo dos anos. eu ia a curtir as pontes. não chegamos a passear por lá durante o dia, para comparar, mas durante a noite é um passeio super agradável.

terminamos junto ao louvre, curtir a pirâmide de vidro onde um quadcopter do edge of tomorrow se esborrachou, cuspindo o tom cruise e a emily blunt no processo. tava a render altas photoshoots até que apareceu um guarda a enxotar todàgente dali para fora. como tavamos bué longe do hotel e já ninguém lhe apetecia ver mais nada, regressamos de uber.

louvre

no terceiro dia, depois de termos feito check in no segundo hotel da estadia, começamos a bater aquela parte da cidade. íamos a passar na praça de vendôme, quando o homem tem um mega déjà vu e fica petrificado, a pesquisar no arquivo mental, a ver de onde conhecia aquela praça. não demorou muito porque a mente dele tá sempre na sarjeta.

praça de vendôme

wait for it....

praça de
Bertrand Guay/AFP

às vezes tenho medo de como aquela cabeça funciona 😅

o quarto dia foi dedicado a bater lojas. fomos a uma uniqlo, depois seguiu-se a junku, uma livraria japonesa, depois uma porrada de comic / toy / game stores na boulevard voltaire, aquilo ali é porta sim, porta sim. entramos na mangarake, na geek story, em duas manga story, na retrogameplay, que tinha um shrine de dragon ball na cave, e eu ia-me finando ali mesmo, e na full 7. e já não dava para mais..

de regresso ao hotel, passamos pela basilica de sacré coeur ver as vistas. preferi ir lá ao entardecer, do que debaixo do sol escaldante que estava previsto para o domingo, e parece que todàgente teve a mesma ideia que eu, que aquilo estava apinhado.

sacre coer

dali descemos de volta até ao bairro de pigalle, e aproveitamos para mirar o moulin rouge e as montras das lojas badalhocas.

moulin rouge

no último dia, fizemos check out e deixamos as mochilas no hotel, para dar um último giro pela cidade. andamos às voltas pela zona de la madeleine e depois fomos até ao jardim das tabuletas do père-lachaise, onde estive mais perto que alguma vez estarei do jim morrison.

jim morrison grave

de volta para a zona de pigalle, fomos bater dois lugares de filmagens do amélie, que o homem é fã do filme. o café de deux moulinsa tourist trap o café onde ela trabalhava, e ao au marche de la butte, a frutaria onde fazia compras.

café de 2 moulins café de 2 moulins
au marche de la butte

a caminho do hotel, o último ponto do passeio foi o playground duperré, um campo de basketball todo colorido. era uma surpresa para o homem. ele passou-se e não resistiu a fazer uns cestos com malta que estava por lá. jogou 10 minutos, e levou uma hora para recuperar o folgo lol

playground duperré playground duperré
playground duperré

muita giro, aquele sítio. havia pessoas de todas as idades a jogar ou simplesmente a curtir o ambiente, e photoshoots non-stop. todàgente a coabitar sem stresses. gostei.

um detalhe que apreciei bastante, transversal a toda a cidade, as varandas floridas. os franceses gostam muito das suas terraces floridas. também gostei da quantidade de frutarias e floristas. estão por todo o lado. dá um certo charme à cidade.

e ficou taaaaaaaanto por ver...

álbum completo no sítio do costume

Viajar leve

Junho 17, 2019

respondi ao apelo do triptofano, que precisava de dicas sobre como viajar com pouca bagagem, e o texto acabou por sair tão completo que seria um desperdício ficar enterrado nos comentários do post. tão fui repescá-lo, dei-lhe umas sacudidas, e adicionei-lhe mais umas coisas úteis. tão, bora lá!

trolley de cabine / mochila

quer seja trolley ou mochila, deve ser o mais minimalista possível, que é como quem diz, sem bolsos e compartimentos interiores que ocupem volume. no caso da mochila, é muito importante que seja bastante leve.

ambos os formatos têm prós e contras. a mochila é mais prática e oferece melhor mobilidade, mas pode dar cabo das costas ao fim de algum tempo, e não leva tanta coisa. o trolley  leva mais coisas e vão melhor acondicionadas, é muito confortável para "carregar", mas nas transportadoras low cost corremos o risco de ir parar ao porão, pesa bastante se tivermos que acartá-lo em escadas, faz algum barulho a rolar pelas ruas, e por vezes torna-se complicado andar com ele pelo meio de multidões, ou nos transportes públicos.

pessoalmente prefiro viajar com mochila, porque não tenho stresses durante o voo, vai sempre juntinha a mim, arrumada por baixo do banco da frente. por isso, é muito importante que seja confortável. alças largas e bem acolchoadas, as costas ventiladas, para não andarmos com as costas sempre suadas, e o tamanho deve ser adequado à nossa estatura física. convém sempre testar o peso da mochila antes da viagem, e evitar ir no limite do confortável.

eu tenho uma da herschel porque sou uma ganda hipster e vou atrás das modas (vá, não é má de todo e "só" pesa 765gr), mas a marca que vejo mencionada mais vezes em sites sobre backpacking é a osprey.

quando a ocasião pede o trolley, enfio uma mochila pequena (destas) lá dentro, porque às vezes as companhias low cost implicam com duas peças de bagagem, e dá um jeitaço para andar com as tralhas atrás.

um conjunto de bolsas de arrumação (tipo estas do ikea), para roupa e acessórios, dá uma ajuda fantástica para a manter a ordem na mochila. prefiro bolsas mais pequenas, porque assim separo melhor a roupa.

para guardar a roupa suja, levo um saco hermético, que cabe nas bolsas de arrumação.

vestuário

roupa em tecidos sintéticos de alta performance é imensamente mais prática para usar em viagem. é leve, arejada, ocupa menos volume, não ganha rugas, aguenta mais tempo sem ser lavada, e seca rápido. a alternativa natural é roupa em lã de merino. é um tecido de origem animal, tem naturalmente boa regulação térmica, é bastante absorvente e elimina a humidade da pele, e porque tem propriedades anti-microbianas mantém os cheiros desagradáveis longe, seca rápido, e aguenta bastante até precisar de ser lavada. é cara pa crl, mas quem usa, diz que é do melhor.

tão e o algodão? nope, roupa de algodão pode ser muito fresca, mas não é uma boa escolha porque ensopa facilmente em suor, o tecido húmido pode causar fricção na pele, começa a cheirar mal rapidamente, e demora muito tempo a secar.

quanto a mim, tou ultra fã de roupa desportiva causal. faço a brincadeira com umas calças destas. não vos passa pela cabeça quantos dias as tive a uso sem precisarem de ser lavadas. são inacreditavelmente confortáveis. e o homem tem uns calções que tanto servem para ir jantar a um restaurante, como dar um mergulho no mar. fora que as levo vestidas, apenas carrego com um par de calças extra (igualmente leves), e se for caso disso, uns calções.

existem algumas marcas desportivas com calças, calções, saias e vestidos, para além das partes de cima (t-shirts, camisas, camisolas, etc), feitas em tecidos sintéticos, mas com cores neutras e estilos que se adaptam perfeitamente ao dia-a-dia, sem parecermos somos doides do fit. é uma questão de chafurdar um bocadinho nos sites (ou lojas) das marcas. fora das desportivas, é a uniqlo que anda a dar cartas no que respeita a roupa apropriada para viagens, que não estoire com orçamento num par de calças. infelizmente, a marca ainda não abriu nenhuma loja em portugal.

roupa interior e meias também deve ser tudo em micro-fibra, pelos mesmos motivos (não ocupa muito espaço, seca rápido, etc). recentemente experimentei da linha AIRism da uniqlo e ZOMG... AMO!! o homem também ficou completamente rendido. estão secas 10mn depois de saírem da máquina. normalmente não levo mais do que 4 pares de cuecas e meias.

se vamos para climas mais frios,

convém incluir uma camisola ou casaco polar, e um corta vento fino para vestir por cima do polar. ou então, levar um casaco de ultra leve de penas. cá em casa existem da benetton e decathlon e ambas as marcas estão aprovadas.

no inverno passado descobri o mundo fabuloso (e quentinho) da roupa interior térmica. passei o inverno todo enfiada em leggings de ski da decathlon, e singlets termoreguladoras da impetus, e apenas com roupa fina por cima. nem dei pelo frio. visto que para viajar, é sempre indicado vestir-nos por camadas, se irmos para um local frio, uma blusa interior térmica, uma blusa normal, e o casaco de penas (fino ou grosso), é suficiente. tou curiosa com a roupa interior térmica da uniqlo, a ver se é este ano que experimento.

descobri ainda que os buffs são a melhor coisa para proteger o pescoço do frio. bastante mais práticos que andar com lenços ou cachecóis atrás.

ah, não esquecer um par de luvas e um gorro.

toalha, a não ser quando vou acampar, raramente levo. se tiverem que levar, as toalhas de micro-fibra (tipo estas da decathlon) são a melhor opção. são super leves, não ocupam espaço, e mantêm-se dobradas graças ao elástico que trazem para o efeito, e secam rápido.

calçado

não existe melhor que ténis (sapatilhas para a malta mais a norte) para caminhar, seja no betão ou empedrado dos passeios das cidades, seja em asfalto ou em terra batida. são leves, respiram bem, e não existe calçado mais confortável. existem montanhas de modelos, para todos os gostos. ou mais arrojados, com cores berrantes e formas alienígenas, ou mais casuais, em cores neutras, que se adaptam para várias ocasiões e tipos de vestuário. porque virou hábito o pessoal usar ténis no dia-a-dia, as marcas já têm bastante escolha. pro tip: não se armem em forretas com os ténis!!!

um par de chinelos de borracha tipo havaianas é obrigatório levar na bagagem.

higiene pessoal


acho que todàgente tá cansada de saber, que apenas podemos transportar no máximo 10 frascos de 100ml (1 litro no total) na bagagem de cabine, não vale a pena falar nisso. devido a esta limitação,

raramente levo gel de banho, os alojamentos costumam ter sempre disso. 100ml de champoo e 100ml de condicionador costumam ser suficientes para o comprimento do meu cabelo. mas se for necessário libertar espaço na bolsa de higiene pessoal, podemos optar por levar champoo e condicionador sólidos (a lush tem ambos).

gosto pouco.. melhor, não gosto nada de tirar os cremes e hidratantes das embalagens originais, por isso recorro às embalagens de 100ml. nem todas as marcas têm os cremes neste formato, mas nada que não se descubra numa (para)farmácia. protector solar é frequente encontrar em embalagens de 100ml.

existem tubos de pasta de dentes em embalagens de viagem (25-40ml), mas as marcas pagam-se do formato. se não existir problemas de espaço, o tubo habitual de 75ml vai comigo. 

quando a viagem tem uma duração superior a 5 dias, torna-se indispensável levar uma pequena barra de sabão, porque:

a) não precisamos de ir tão carregados com demasiada roupa, basta irmos lavando aquela que foi connosco
b) não é fixe andar a carregar roupa suja e mal-cheirosa dentro da mala/mochila durante tantos dias

eu tou fã do sabão de côco (tipo este ou este), porque limpa muito bem, e como é suave, serve para todos os tipos de roupa. e caso falte o gel de duche, é o melhor sabão que podemos usar na pele. existe uma marca de sabão all-one (dr bronner), que tenho alguma curiosidade, mas ainda não experimentei.

pro tip
: sabonete é uma porcaria para lavar roupa. been there, done that!

outros acessórios

há coisas que são indispensáveis, e não ocupam espaço na mala/mochila, por mais minimalista que seja:

tampões para os ouvidos
seja para usar durante o voo, ou se tiver o azar de ficar num alojamento barulhento, ou simplesmente para usar em qualquer situação que o barulho me comece a incomodar.

máscara para dormir
quem não consegue dormir com claridade deve ter este acessório. é do melhor para pregar olho quando estamos num ambiente iluminado e queremos descansar sem perturbações.

toalhitas de limpeza 
normalmente compro packs pequenos de toalhitas de bebé, que são mais baratas, maiores, e mais resistentes que as toalhitas dos crescidos. dão jeito para tudo, limpar as mãos, a cara, os pés, o rabo.. tudo!! as minhas favoritas são as da chicco.

gel desinfectante para as mãos
porque metemos a mão em muito sitio duvidoso, e pode dar jeito em falta de sitio para lavar as mãos.

hidratante / bálsamo para lábios
o ambiente na cabine dos aviões, ou quartos de hotel com ar condicionado seca a pele dos lábios que é uma coisa parva.

protector solar para lábios
como tenho tendência a ganhar herpes labial quando apanho com sol forte na cara, protector labial com factor 50+ é imprescindível em qualquer lado. costumo usar o anthelios da la roche-posay, que é transparente e não deixa os lábios brancos.

corta unhas
às vezes dá um jeitaço para cortar outras coisas que não unhas.

tão, e tecnologia? e entretenimento?

smartphone é o melhor amigo do viajante minimalista! qualquer aparelho de média gama consegue perfeitamente libertar a maior parte da traquitana extra da bagagem. e se não irmos em trabalho, os computadores ficam em terra. 

mapas / GPS
a não ser que vão para algum local remoto, onde a civilização mal chegou, esqueçam lá o papel, o google maps será o vosso guia. existem mais mapas, mas eu só posso falar daquilo que conheço, e o google tem ali um serviço absolutamente útil para quem viaja. para além do mapa, dos pontos de interesse, sugere percursos, dá informação sobre transportes públicos, e dá para marcar sítios onde queremos ir.

máquina fotográfica
a não ser que vamos para uma expedição fotográfica, um smartphone com uma câmara decente chega perfeitamente para tirar aquelas fotos e vídeos de recuerdo que mais ninguém quer saber de ver. há muito que deixei de andar com o equipamento fotográfico atrás. aquele que uso, cabe-me no bolso.

...mas!

se fizermos questão de fazer um bom registo fotográfico da viagem, não temos que ir propriamente dito carregades com equipamento pesadíssimo atrás. marcas como a sony, a panasonic, ou fuji (entre outras) têm máquinas compactas profissionais, que tiram fotos com bastante qualidade, é fazer o trabalho de casa. se me perguntarem a mim, hoje em dia, usar DSLRs (em viagem) já entra no espectro do masoquismo.

bloco de notas
os moleskines são muito fofos, mas o google keep (ou o docs) para guardar notas chega e sobra.

livros
não vale a pena carregar livros em papel ou e-readers, quando o kindle (e o kobo) tem app para continuarmos a ler no telemóvel.

filmes/séries/música
com os serviços de streaming e a adopção universal de (freewifi , nem vale a pena pensar muito no assunto. quanto muito temos que nos preocupar em guardar algumas coisas para vermos/ouvirmos offline (voos, etc).

e ainda serve também para planear viagens, criar roteiros, fazer a gestão dos voos, reservas em alojamentos, controlar a segurança dos cartões bancários, como armazena (digitalmente, of course) todo o tipo de documentos que podemos necessitar, e ainda nos safa na tradução, para evitar pedirmos algum prato esquisito, que nos dê vómitos lol. mas a dar tanto uso ao telemóvel espero, é melhor levamos um power bank atrás 😆

Paris // Os transportes

Junho 15, 2019

o metro não é mau de todo, apesar de ter achado a rede uma confusão tremenda. é realmente a melhor forma de andar pela cidade, apesar do tempo que se perde a planear qual é a melhor forma de ir a algum lado. não fosse a ajuda do google maps, navegar naquele emaranhado de linhas, seria muito mais penoso.

a gare du nord é um atrofio enorme, não só é poupada nas indicações, como se falhávamos alguma, estávamos lixados. até descobrirmos de onde é que saia o comboio para orly, ainda andamos para lá às voltas feitos parvos.. 

o orlyval (shuttle da estação de anthony até aos terminais do aeroporto) é muito fixe... mas caro cmó crl. se faz algum sentido cobrar quase 10€ por uma viagem de 5mn.. e o orlybus não era muito mais barato. a alternativa é metro + eléctrico, com mil paragens.. não obrigado, já me bastou a seca que foi no primeiro dia, do aeroporto até ao centro de paris.

no aeroporto de orly, ao regresso, eu já só me ria, porque não há outra forma de encarar os espectáculos tristes que fui testemunha. a começar logo no controlo de segurança.

não sei porque carga de água, mas não tinham os tapetes rolantes a funcionar, para largamos os pertences dentro dos tabuleiros directos ao raio x - como é habitual. não... tínhamos que ficar à espera que um funcionário chegasse ao pé de nós, com um tabuleiro nas mãos, meter as coisas lá dentro, ele acartar com a nossa tralha TODA pelo pórtico de detecção de metais, e enfiar tudo na máquina de raio x. só então podíamos passar. havia 1 funcionário a fazer este belo serviço por fila. dá para imaginar o tempo que isto levou, apenas 4 pessoas à frente? alguns 15 minutos. 
os funcionários pareciam baratas tontas... 

chega a minha vez de passar, pórtico apita. mandam-me passar pelo scanner de raio x (porque eu ainda não levei com radiação suficiente no último ano). aquilo detectou lá qualquer coisa na zona esquerda superior (provavelmente algum pinchavelho do soutien, duvido que o clip cirúrgico faça aquilo apitar), vem uma funcionaria revistar-me.

apalpou-me toda, não encontrou nada, vai buscar um scanner manual, vá-me passar aquilo à minha volta, e aquilo a guinchar. nisto passa uma colega e diz-lhe qualquer coisa, e a tipa desata aos berros com a outra (os franceses não são só rudes com os estrangeiros, são rudes ponto), em cima dos meus ouvidos. já me tava a passar!!

às tantas cagou pro scanner manual e apalpa-me mais um bocadinho, eu de braços levantados, feita parva. oh miga, vê lá se não te escapa nada, que eu tirei a tarde toda para estar aqui. eventualmente desistiu, mas já estava a ver que a moça me ia levar para uma sala e pedir-me para lhe fazer um strip privado. até porque eu tenho cá um ar de terrorista ou de criminosa, que faxavòr!!

enfim.. 

a seguir foi na porta. o embarque começava às 20:20, numa porta sem espaço nenhum - aliás, aquilo de porta não tinha nada, era um corredor.

ora, à medida que a hora vai-se aproximando, aquilo está cada vez a ficar mais apinhado, o avião leva prai 180 pessoas, a porta nem para 50 tinha capacidade. nunca mais aparecia alguém, nem que fosse para tentar meter ordem nas pessoas.. até porque como todos nos sabemos, o tuga não é particularmente disciplinado, e já estavam a acontecer incidentes. tipo, no topo das escadas, via-se perfeitamente a multidão lá em baixo, mas já se sabe que onde cabe um português, cabem outros 3, tão vá de descer pelas escadas rolantes. chegavam cá em baixo, andava tudo aos trambolhões uns por cima dos outros. só visto..

lá prás 20:40, a hora que supostamente a porta fechava, aparecem finalmente 3 funcionários. ohmyfuckinggod.. o CAOS!! TUDO a quer passar ao mesmo tempo, como se estivessem a entrar para a worten do colombo numa black friday.. nunca vi multidão mais desesperada para deixar um país lol.

e não devem saber fazer contas, porque só tinham um autocarro para levar aquela malta toda até ao avião. ora, assim aquele que lá estava deixou de ter capacidade, as pessoas que estavam a tentar entrar, tiveram que ficar à porta, à espera que aparecesse outro.

o primeiro autocarro ia a deitar gente para fora, o segundo vem praticamente vazio. opá..

e foi assim que o nosso voo de regresso atrasou meia hora. a malta fala mal dos nossos aeroportos devia mesmo experimentar este.. nunca mais me apanham lá!

'Le me

tem idade suficiente para ter juízo, embora nem sempre pareça. algarvia desertora, plantou-se algures na capital, e vive há uma eternidade com um gajo que conheceu pelo mIRC.

no início da vida adulta foi possuída pelo espírito da internet e entregou-lhe o corpo a alma de mão beijada. é geek até à raiz do último cabelo e orgulha-se disso.

offline gosta muito de passear por aí, tirar fotografias, ver séries e filmes, e (sempre que a preguiça não a impede) gosta praticar exercício físico.

mantém uma pequena bucket list de coisas que gostava de fazer nos entretantos.

'Le liwl

era uma vez um blog cor-de-rosa que nasceu na manhã de 16 de janeiro, no longínquo ano de 2003, numa altura em que os blogs eram apenas registos pessoais, sem pretensões de coisa alguma. e assim se tem mantido.

muitas são as fases pelas quais tem passado, ao sabor dos humores da sua autora. para os mais curiosos, aqui ficam screenshots das versões anteriores:
#12   #11   #10   #9   #8   #6   #5   #4

seguir nos blogs do SAPO

email: [email protected]

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

'Le Archive

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2008
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2006
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2005
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2004
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2003
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D